Clube da Luta

Em luta dura, Carlos Índio bate Gugu Besouro e conquista o cinturão Sul-Americano do Shooto

Antes de faturar o cinturão dos meio-médios, Índio foi dono do título dos médios em 2010 e 2011. Foto: Eduardo Ferreira/Tatame

Antes de faturar o cinturão dos meio-médios, Índio foi dono do título dos médios em 2010 e 2011. Foto: Eduardo Ferreira/Tatame

Carlos Índio está de volta ao topo de uma categoria do Shooto. Em luta equilibrada e complicada para avaliação dos árbitros, o potiguar de nascimento e “cearense de coração” acabou vencendo o carioca Gustavo ‘Gugu’ Besouro por decisão dividida dos juízes e conquistou o cinturão sul-americano na categoria peso meio-médio (até 77kg) do Shooto.

Entre 2010 e 2011, o lutador da Dragon Fight/Nova União Ceará reinou na categoria dos médios da organização, até abrir mão do título para assinar contrato com o Bellator, segunda maior organização de MMA do mundo. Aos 35 anos, Carlos Índio soma agora um cartel de 43 lutas e 32 vitórias.

O combate entre Índio x Gugu foi a atração principal da 49ª edição do Shooto, realizada no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, na noite deste domingo (24).

A luta teve uma particularidade. Na pesagem, Gugu apareceu com 3,2 kg acima do limite da categoria, teve que lutar em um peso combinado de 82 kg e perdeu o direito de levar o cinturão dos meio-médios do Shooto pra casa, caso conquistasse a vitória, como punição imposta pela Confederação Brasileira de MMA (CABMMA).

Índio e Besouro fizeram uma luta bastante dura. Foto: Reprodução TV

Índio e Besouro fizeram uma luta bastante dura. Foto: Reprodução TV

Na contramão do adversário, Carlos Índio bateu o peso e se habilitou a lutar pelo título, consolidado após um combate muito duro.

A LUTA

Índio começou a luta arriscando chutes, socos e ainda conseguiu acertar uma joelhada na linha de cintura do seu adversário. Na metade do 1° round, o carioca conseguiu levar o seu adversário para o solo e começou a trabalhar o grand and pound. Índio chegou se levantar, mas o irmão de Besouro conseguiu levar novamente a luta para o solo após uma bela queda, deixando a luta amarrada até o fim do round.

O 2° assalto se desenvolveu basicamente em pé com muita trocação. Mais agressivo, Índio conectou os melhores golpes. Gugu respondia no mesmo nível, mas seu foco realmente era levar a luta para o chão.

Índio comemorando com seus treinadores, Guilherme Santos e Danilo Dragon. Foto: Reprodução TV

Índio comemorando com seus treinadores, Guilherme Santos e Danilo Dragon. Foto: Reprodução TV

O último round foi o mais morno. O lutador da Dragon Fight/Nova União apostando suas fichas na trocação, enquanto Gugu investia na luta agarrada, neutralizando as ações do cearense. No quarto minuto do round, Gugu levou o combate para o solo e ficou por cima, mas não conseguiu desenvolver bons golpes, apenas se mantendo sobre o oponente.

Sem nocaute ou finalização, a decisão parou na mão dos árbitros, que deram vitória para Índio por decisão dividida. A clara vantagem na luta em pé foi o diferencial para a vitória de Índio.

 MARMOTA VOLTA EM GRANDE ESTILO

Outro grande destaque da noite foi a vitória do ex-TUF Brasil 3 Ismael de Jesus, o Marmota. No início do 2° round, Marmota, que também representa a academia Nova União, conseguiu um belo nocaute ao aplicar uma sequência de socos desvastadora em Evilázio Puma, que ficou grog após castigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *