Clube da Luta

Morre aos 100 anos o mestre Milton Moreira, um dos pioneiros do judô no Ceará

Mestre Milton era o mais velho judoca em ação no Brasil. (Foto: Tatiana Fortes/O POVO)

Do Portal Esportes O POVO

“Faleceu na manhã desta segunda-feira, 6, aos 100 anos, o mestre de judô Milton Moreira. Ele era faixa coral, 8º DAN, e foi um dos pioneiros da modalidade no Estado, como um dos fundadores da Federação Cearense de Judô (Fecju), em 1969. Entre 2001 e 2004 foi presidente da entidade.

Comemorando o centenário de vida no último dia 24 de janeiro, mestre Milton Moreira dedicou mais de 60 anos ao esporte. Ele criou a Academia Sol Nascente, uma das primeira do Ceará, ainda nos anos 1960. Nos últimos anos, a rede vinha se expandido e alcançou outros 17 núcleos na Capital e no interior, com unidades em Crato, Juazeiro e Iguatu”

A Fecju emitiu a seuginte nota de pesar em seu site oficial: “É com profundo pesar que a Federação Cearense de Judô comunica o falecimento do Shihan Milton Nunes Moreira. A FECJU por meio de seu Presidente e associações, expressam solidariedade aos familiares e amigos do professor Milton e a todos da Associação Judô Clube Sol Nascente”.

CONHEÇA A TRAJETÓRIA DO MESTRE MILTON MOREIRA

Em maio de 2015, o jornal O POVO publicou uma reportagem contando um pouco da história do mestre Milton Moreira. Confira o texto na íntegra:

Uma história de vida dedicada ao judô. O professor Milton Moreira (faixa coral, 8º DAN) completou 60 anos dedicados à modalidade. Ele foi um dos fundadores da Federação Cearense de Judô (Fecju) e um dos pioneiros do esporte no Estado. “Fui de tudo um pouco. De presidente da Federação a treinador. O bom é que vi muitos atletas brilharem nas competições. Cada um dentro das suas limitações”, disse.

Hoje, prestes a completar 98 anos de idade, o professor Milton Moreira ainda participa de eventos promovidos pela federação. “Sempre sou chamado para fazer a abertura das competições. Acho bom ver essa juventude praticando judô. Hoje, está muito difícil fugir a essas tentações de drogas e bebidas. Quando consigo passar essa mensagem aos mais jovens me sinto feliz”, definiu o mestre do judô.

Milton Moreira foi o fundador da Academia Sol Nascente, no bairro da Piedade. Juntamente com as Academias Antônio Lima e Miro Veloso, as três foram as primeiras a integrar a Federação Cearense de Judô, criada em 1969. “Fui presidente da Federação de 2001 a 2004. Durante todos esses anos conheci o Brasil quase todo. Só não visitei dois estados: Amazonas e Rio Grande do Sul. O judô me fez conhecer muita gente. Fazer muitos amigos”, ressaltou.

A sede da Academia Sol Nascente continua instalada no bairro Piedade, em Fortaleza. Mas o crescimento da modalidade fez com que as atividades fossem expandidas para outros 17 núcleos na Capital e no interior. “Temos unidades em Crato, Juazeiro e Iguatu. Não falta gente querendo praticar judô.”

Apesar do amor ao esporte, Milton Moreira argumenta ter “abandonado” o tatame há dois anos. “Não dá para treinar mais como fazia. Participo só dos eventos quando convidado”. No entanto, a cada aparição em palestras ou competições, o professor chama a atenção dos mais jovens. Além do respeito pela trajetória no esporte, todos admiram a vitalidade do mestre Milton Moreira. “É muito bonito ver como uma pessoa chega a essa idade com tanta motivação. Sem contar que ouvir as histórias e a experiência dele no judô só nos engrandece”, revelou o judoca Herton Pontes.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *