Discografia

Música em Cores: A rendeira das canções

Frevo Mulher_thumb[6]

Com timbre levemente rouco e tons que variam de um grave elegante a um agudo pungente, Amelinha deu voz a muitos sucessos desde que lançou, em 1977, seu disco de estreia. Flor da Paisagem, produzido pelo amigo e conterrâneo Fagner, apresentava ao público uma cantora cearense cuja arte brotava de um canto íntimo da alma, do sangue, da carne. Nordestina com orgulho, ela abordava xotes, toadas e forrós com o apuro de uma grande atriz. Mesmo que tivesse, há alguns anos, trocado o Ceará pelo Rio de Janeiro, onde foi estudar comunicação, o sotaque da sua terra natal não havia se perdido. Já em 1978, um novo disco viria para confirmar Amelinha como uma porta-voz (ou porta-bandeira) de uma importante geração da música cearense. Em Frevo Mulher, a faixa-título estourou nas rádios e se transformou num hit contagiante, com direito a clipe no Fantástico e tudo mais. Forró de pegada roqueira, costurado por uma sanfona veloz, a canção é ainda hoje uma parte obrigatória dos shows da cantora. Então marido e produtor, foi o paraibano Zé Ramalho quem deu Frevo Mulher para Amelinha, junto com Galope rasante, outra pérola obrigatória para qualquer amante da boa música. Outros bons momentos deste Frevo Mulher é uma leitura meio blues de Dia Branco (Geraldo Azevedo/ Rocha) e a interiorana e violeira Coito das araras (Cátia de França). Trazendo ainda canções de Walter Franco (Divindade), Fagner (Santa Tereza, com Abel Silva) e da atriz Bruna Lombardi (Que me venha esse homem, com David Tygel), Frevo Mulher encerra com a dramática Pedaço de Canção. Composta pelo cearence Fausto Nilo junto com Moraes Moreira, essa é uma daquelas músicas que exigem apego e atenção. Versando sobre a arte de criar e dar vida às canções, mesmo que não sejam criações próprias, Pedaço de canção entrega tudo no verso “as frases que eu grito, em bocas tão desiguais, são pedaços daquilo que sinto”. Amelinha sabe bem o que é isso e, mesmo quando se manteve afastada dos palcos mais populares, deixou os rastro da sua arte espalhados para que os ouvintes mais atentos pudessem vir conhecer sua voz que emociona e acalenta na mesma medida.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=idpVhCbZa6U[/youtube]

Faixa:

1. Frevo mulher (Zé Ramalho)
2. Santa Tereza (Abel Silva/ Fagner)
3. Dia Branco (Rocha/ Geraldo Azevedo)
4. Galope rasante (Zé Ramalho)
5. Divindade (Walter Franco)
6. Que me venha esse homem (David Tygel/ Bruna Lombardi)
7. Coito das Araras (Cátia de França)
8. Dez mil dias (Paulo Machado)
9. Noites de cetim (Herman Torres/ Sergio Natureza)
10. Pedaço de canção (Fausto Nilo/ Moraes Moreira)

>> Pedaço de canção (Fausto Nilo/ Moraes Moreira) por Carlus Campos

amelinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.