Discografia

Dois dedos de prosa com Rodger Rogério

Foto: Igor de Melo

Um dos grandes nomes da história da música cearense, o cantor e compositor Rodger Rogério divide o palco da Caixa Cultural, este fim de semana, com Teti e Manassés. O objetivo do encontro é homenagear o disco Meu corpo minha embalagem todo gasto na viagem, que batizou a geração conhecida como Pessoal do Ceará e este ano completa 40 anos. Em conversa rápida com o DISCOGRAFIA, Rodger fala mais sobre esse trabalho e essa homenagem:

DISCOGRAFIA – Você está com várias apresentações essa semana. Elas são diferentes?

Rodger – Essa semana tem Bar do Papai, Kukukaya e esse negócio na Caixa, que é uma comemoração dos 40 anos desse primeiro disco da nossa turma. A prefeitura também vai prestar uma homenagem. Mas todos os shows são diferentes, inclusive no repertório. No da Caixa, são músicas da época e uma ou outra de outros compositores que são relevantes.

DISCOGRAFIA – O que lhe vem à cabeça quando canta essas músicas?

Rodger – Eu viajo na letra, na melodia. Eu me entrego muito nesse negócio da canção. Não é explicável. É mesmo de sentir. É sempre diferente, a banda, o público, o repertório. É muita coisa diferente, que leva a emoções diferentes.

DISCOGRAFIA – Você tem se apresentado mais e sempre cercado de muito entusiasmo. Está conseguindo vencer a timidez dos primeiros anos?

Rodger – Ah! Sim. Eu to satisfeito da vida. A minha história com a canção mudou. Costumo dizer que agora eu sou canário. Eu to muito feliz. Eu já esperava uma boa resposta, mas está sendo é mais (do que esperado). É maravilhoso.

DISCOGRAFIA – Esse é um dos discos mais importantes da música cearense. Você acha que ele teve a atenção merecida desses 40 anos?

Rodger – O pessoal diz que o Brasil é sem memória, o Ceará é sem memória. Parece que aqui é pior. Eu mesmo não tenho o que reclamar por que a minha geração é muito lembrada, até mesmo pelo pessoal mais novo. Quando tomo contato, vejo que é um pessoal entusiasmado. E essas datas fechadas tem uma atração. Eu nunca tinha visto tanta festa pra um disco só.

DISCOGRAFIA – Esse interesse pelo seu nome tem gerado a vontade de fazer um novo trabalho?

Rodger – Oh, rapaz! Eu to me preparando pra isso. Estou preparando um repertório por que quero fazer um DVD ou um CD, um independente do outro, no ano que vem. Mas é um projeto que está começando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.