Discografia

Andrei Furlan estreia entre imagens simples e melodias intrincadas

Andrei_Furlan_porLauro_Lisboa_Fernando_Felippe-e1383674444461

Natural de Ribeirão Preto (SP), Andrei Furlan decidiu largar as bandas que montou em sua cidade e se mandar pra capital. Dividido entre a música e a carreira de biólogo, esse cantor e compositor de 32 anos reuniu 10 canções próprias em Dia de Casa, disco de estreia lançado pela YB Music. Produzido por Gustavo Ruiz (Tulipa e Trupe Chá de Boldo), Dia de Casa aponta para um pop sofisticado, que toca discretamente em outros ritmos. A voz pequena de Furlan é bem aproveitada em meio a um instrumental poderoso, construído sobre baixo, bateria, guitarra e bons teclados. Como letrista, ele também se sai acima da média, dando um toque existencialista sobre assuntos como o amor e a sociedade. Dessa combinação, sai uma sequência coesa e criativa que melhora a cada nova audição.

CapaDia de Casa é disco feito pra tocar no rádio, sem cair por completo nas armadilhas do sucesso fácil. Quatro Luas, por exemplo, tem um som funkeado, entrecortado por toques de sopros, e espaços de improvisos. Logo na sequência, vem a balada meio melosa O silêncio me distrai, que parece mais comum, mas que não deixa de ter seu encanto nem de fazer sentido no meio das demais faixas. Sótão, porão se aproxima da disco music dos anos 1990 para emoldurar uma das letras mais pungentes do disco. Para encerrar, Mona é um ska com cara de tiração de sarro. Essas são só algumas faixas de Dia de Casa, disco de mensagem clara e objetiva, feita por um compositor que promete ainda apresentar boas novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.