Discografia

Margareth Menezes grava Macalé em novo projeto ao vivo

193 2

Margareth Menezes - Voz Talismã (Ao Vivo) (Capa Oficial do Álbum) [www.coverbrasil-leko017.blogspot.com]Parceria com Wally Salomão registrada no disco Contrastes, Negra melodia faz parte do baú de pérolas de Jards Macalé. 37 anos da gravação original, Margareth Menezes mostra sua leitura sobre esse samba, injetando sua dose de balanço baiano. A regravação integra as 17 faixas de Voz Talismã, quarto projeto ao vivo da boa cantora que marca seus 25 anos de carreira.

Pioneira do que viria a se chamar axé music, Margareth Menezes conserva um dos graves mais belos da música brasileira, aos 51 anos. Ela mesma, uma mulher belíssima, mantém uma energia invejável no palco. E faz isso sem lançar mão da sensualidade fabricada ou dos artifícios cênicos que suas colegas de estilo usam e abusam. Pelo contrário, esta cantora e compositora faz música e, dentro de estreitos limites estilísticos, boa música.

Talvez sejam esses limites que impedem Margareth Menezes de ousar muito além da axé music. Sendo uma cantora de trio elétrico e mega shows, ela tem sempre à mão uma musiquinha mais chiclete, feita para animar as massas. Mas, até isso ela faz melhor do que muitos dos seus pares. Além disso, quando ela sai do quadrado baiano e se aventura em outras searas, de um modo geral, o faz com muita personalidade. É o caso, justamente, dessa Negra melodia.

É também o caso de Cordeiro de Nanã, já gravada por ninguém menos que João Gilberto. Ou ainda Fé cega, faca amolada, que ganha um bonito tratamento axé roqueiro neste Voz talismã. Também merecem registro Alegre menina, feita para a primeira versão da novela Gabriela (1975) e um acelerado pot pourri de emboladas. E por que não citar uma versão grave de Escrito nas estrelas, lançada com os miados de Tetê Espíndola em 1985? Tudo isso é feito por Margareth Menezes com muita coragem e energia. É claro que não é um som para todos os ouvidos. Mas, se você não gostar do som, já vale saber que ela não é uma cantora qualquer.

Veja as faixas de Voz Talismã:
1. Cordeiro de Nanã (Mateus/ Dadinho)
2. Olho do farol (Lenine)
3. Fé cega, faca amolada (Milton Nascimento/ Ronaldo Bastos)
4. Amor ainda (Carlinhos Brown/ Ronaldo Bastos)
5. Passe em casa (Arnaldo Antunes/ Carlinhos Brown/ Marisa Monte/ Margareth Menezes)
6. Alegre menina (Dori Caymmi/ Jorge Amado)
7. Marmelada (Christóvão de Alencar/ Antenógenes Silva)
8. Pout Pourri Emboladas: Quadra e meia (DP)/ Coco do M (Jacinto Silva/ Zé do Brejo)
9. Acará (Antônio Vieira)
10. Vou mandar (Fóca)
11. Cume da memória (Tonho Matéria)
12. Escrito nas estrelas (Carlos Rennó/ Arnaldo Black)
13. Preciso (Margareth Menezes)
14. Negra melodia (Jards Macalé/ Waly Salomão)
15. Alegria da cidade (Lazzo/ Jorge Portugal)
16. Lambadinha da Ribeira (Margareth Menezes)
17. Toda menina baiana (Gilberto Gil)

2 Comentários

  • Felipe disse:

    Vale ressaltar que ela gravou ‘Negra Melodia’ no seu segundo disco ‘Um Canto Pra Subir’, que teve a produção de David Byrne , em 1989.
    https://www.youtube.com/watch?v=B-OL1n_WuxE

  • Gael Nietzsche disse:

    Realmente, Margareth Menezes é sem dúvida alguma, uma magna cantora. Todavia, ela teria seu merecido reconhecimento, se fosse uma cantora americana! Vide Aretha Flanklin. Nesse Brasil varonil onde qualquer criatura se denomina cantora, enfim…EM meio aos “prepara” e “beijinhos nos ombro, no cotovelo e sei lá onde” eis que surge: MARGARETH MENEZES!

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.