Discografia

Kuarup relança único álbum de Telma Costa

1481 2

Uma das gravadoras mais antigas do Brasil, a Kuarup lançou um pacote de novidades neste segundo semestre. Além de estrear no mercado editorial com a biografia Os outubros de Taiguara, da jornalista Janes Rocha, ela lançou o CD Ele vive, com canções inéditas do cantor e compositor uruguaio. Junto com essas novidades, a Kuarup devolve às lojas três discos raros e inéditos em CD. Um deles é o único trabalho da cantora mineira Telma Costa, mas conhecida pelo dueto com Chico Buarque em Eu te amo, do disco Vida, de 1980. Veja a lista de relançamentos da Kuarup.

> João Bosco – Tiro de misericórdia (1977)

CapaCDJoaoBoscoTiroDeMisericordiaKuarupAlta.pngO quarto álbum do compositor mineiro traz 11 parcerias dele com Aldir Blanc e tem como fio condutor os entraves com a Ditadura Militar. Entre os destaques, o samba Plataforma e Falso brilhante, que deu nome ao show de Elis Regina.

> Telma Costa (1986)

CapaCDTelmaCostaKuarupAltaAos 36 anos, a cantora Telma Costa morreu deixando apenas este disco lançado. Revelada num dueto com Chico Buarque, a artista mineira estreia numa produção luxuosa que contou com canção inédita de Caetano Veloso (que também participa o disco) e arranjos de Dori Caymmi.

> Eliete Negreiros – Outros sons (1982)

CapaCDElieteNegreirosOutrosSonsKuarupAltaImprensa.pngCom produção de Arrigo Barnabé e canção de Itamar Assumpção (Fico louco), a estreia de Eliete é um dos filhos da Vanguarda Paulistana. Dedicado a Caetano Veloso, o álbum traz versões cheias de personalidade para As time goes by (Herman Hupfeld) e Febre de amor, do cearense Lauro Maia.

 

2 Comentários

  • Hely Ferreira disse:

    Telma Costa foi uma das maiores cantoras que o Brasil já teve. Infelizmente, sua carreira foi curta, mas o suficiente para ser colocada entre as divas da MPB.

  • Marcos Antônio Jordão Sasso disse:

    Iniciou sua carreira artística em sua cidade natal, integrando, com suas irmãs, Sueli e Lisieux, o grupo vocal Trieto. Aos 15 anos de idade, foi convidada por Chico Buarque para dividir com o compositor a interpretação da música “Sem fantasia”, em show realizado no Clube de Juiz de Fora.

    Em 1971, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde iniciou sua carreira profissional. Integrou, ao lado de Miúcha, Olívia Hime e Elizabeth Jobim, o grupo vocal que participou de shows de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Atuou em casas cariocas, como Special e People, entre outras, e na Sala Funarte, ao lado do compositor Tite de Lemos. Em 1978, gravou no LP “Vida de artista”, da compositora Sueli Costa, a faixa “Quatro de dezembro”, que contou com arranjo de Dori Caymmi.

    Em 1980, gravou em dueto com Chico Buarque a canção “Eu te amo”, parceria do compositor com Tom Jobim, faixa incluída no LP “Vida”, posteriormente lançado no exterior com o título “En español”.

    Em 1983, lançou seu primeiro LP, “Telma Costa”, contendo as músicas “Coisa feita” (João Bosco, Aldir Blanc e Paulo Emílio), “Lembra” (Ivan Lins e Vitor Martins), “Ilusão” (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro), “Fruta boa” (Milton Nascimento e Fernando Brant), “Não vale mais chorar” (Toninho Horta e Ronaldo Bastos), “Certeza da beleza” (Caetano Veloso), faixa que contou com a participação do compositor, “Adoração” (Lisieux Costa e Tite de Lemos), “Espelho das águas” (Tom Jobim), “Sem dor” (Danilo Caymmi e Helena Jobim) e “Chuá, chuá” (Pedro Sá Pereira e Ary Pavão). Os arranjos foram assinados por Dori Caymmi e César Camargo Mariano.

    Ainda na década de 1980, gravou o “Bar Academia”, programa solo especial, realizado pela TV Manchete. Nessa mesma emissora, participou de um especial sobre o compositor Tom Jobim, no qual cantou, em dueto com Chico Buarque, a música “Eu te amo”. Os dois foram acompanhados pelo próprio Tom ao piano.

    Atuou em trilhas sonoras de novelas, registrando as canções “Fruta boa”, de Milton Nascimento e Fernando Brant, para a novela “Paraíso” (Rede Globo/1982), de Benedito Ruy Barbosa, e “Adoração” (Lisieux Costa e Tite de Lemos), para a novela “Eu prometo” (Rede Globo/1983), de Janete Clair, e do filme “Inocência” (1983), de Walter Lima Júnior, registrando a canção “Azulão” (Jayme Ovalle e Manoel Bandeira). Faleceu prematuramente em 1989.

    Biografia:
    Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.