Discografia

Outras canções de Edinho Vilas Boas

1370 1

Edinho em alta (1)Instituição onipresente da noite boemia de Fortaleza, o som de barzinho tem regras bem estabelecidas. Por exemplo, o repertório é feito, basicamente, de canções famosas e radiofônicas, e o espaço para o trabalho autoral do músico que se encontra no palco é quase nenhum. O artista que resolver mostrar algo da própria lavra se arrisca a receber palmas protocolares e logo ter que tirar um Djavan ou uma Ana Carolina da cartola.

O cearense Edinho Vilas Boas conhece bem essas regras e, na medida do possível, sempre mostrou suas próprias composições para o público dos bares e restaurantes em que tocou em mais de 20 anos de carreira. Isso por que o trabalho autoral sempre foi sua prioridade. Para conhecer e avaliar esse trabalho mais pessoal, o cantor e compositor sobe ao palco do teatro Via Sul na noite desta quinta-feira, 13, para apresentar Retumbante, seu terceiro disco.

Com planos de se transformar também em DVD, o show faz um apanhado da vida da carreira do compositor. Além de reunir canções de seus três discos autorais, a apresentação conta com a participação de amigos que ajudaram a construir sua trajetória, Rodger Rogério, Nonato Luiz e Adelson Viana, com quem ele gravou a faixa Noite de tango no disco de Eason Nascimento. Além deles, também sobem ao palco o cantor Paulo Façanha, o violinista Rodrigo Cardoso, o violonista Dudu Holanda, o grupo Phylos, entre outros.

Retumbante começou a ser desenhado antes do seu antecessor, o ao vivo Viva, voz e violão (2010), mas acabou guardado à espera de condições para ser finalizado. As horas no estúdio Som do Mar, em Fortaleza, eram trocadas por jingles publicitários. Contando com a ajuda de Júnior Finnis na pré-produção, o disco foi ganhando forma e misturando composições novas e antigas. “A mais recente é Pista do tempo, que tem uma cara de rádio danada”, brinca o músico. O disco traz ainda De maré em maré, vencedora do festival Canta Ceará (2010), e Pra sempre luz, parceria com Rui Farias que já ganhou registro primoroso de Marcos Lessa.

Edinho que não nega sua veia pop, algo que ele atribui às noites em bares de música ao vivo. “O fato de eu querer que as pessoas cantem comigo foi a noite quem me deu”, salienta o músico, acrescentando que se aproxima de artistas “meio termo, como Marisa Monte, que agrada públicos bem variados”. Não por acaso, ele revela que a faixa Retumbante foi inspirada nas multidões que seguem os trios elétricos da Bahia.

Formado em Música pelo Instituto Federal do ceará, Edinho Vilas Boas começou a tocar profissionalmente em 1996. Paralelo ao circuito de barzinhos, ele manteve uma boa produção autoral que apresentava em festivais. O primeiro disco com composições próprias, Hoje à noite, veio em 2003 e contou com a participação especial de Dominguinhos. Daí em diante, participou de trabalhos de amigos, se apresentou na Europa e foi um dos convidados do DVD Luar de Sol, de Jorge Vercillo, gravado no Theatro José de Alencar.

Serviço:
Show Retumbante, de Edinho Vilas Boas
Quando: hoje, 13, às 20h
Onde: Teatro Via Sul (Av. Washington Soares, 4335 – Água Fria)
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Telefone: 3052 8027

1 comentário

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.