Discografia

Sem Palavras: Para Além Das Cordas

Por Victor Hugo Santiago

Uma amizade para além das cordas, fonograficamente esses dois expoentes catalogam mais um “documento oficial” do instrumental brasileiro. Paulo Bellinati e Marco Pereira constroem um sabatinado diálogo entre as expressões sonoras dos seus respectivos violões/violas. E nestas, fazem ressoar para além das tessituras dos instrumentos. Eis, uma, dentre várias percepções sobre o mais novo e recente disco instrumental gravado, onde o perfeccionismo técnico e a profunda devoção ao violão, fossem executados/projetados com primor. Ainda mais tratando-se desses dois grandes violonistas, que já fazem parte dos anais do violão brasileiro.

A prova disso, é a relação de parceria que vem de longas datas, remetendo a esta, uma complexa e ao mesmo tempo simples forma de se conectar: tocando. Os dois são paulistanos e frequentaram juntos aulas de violão no Conservatório Dramático e Musical do Estado de São Paulo. Lá, estudaram com um músico/violonista uruguaio, Isaías Sávio. E assim fomentaram essa amizade e parceria ao longo dos anos, ainda que tocando o mesmo instrumento.

A reestreia do duo se deu no Clube do Choro de Brasília (DF). No programa dessa apresentação já se configurava boa parte do repertório que viria a compor o álbum Xodós. Esse encontro nasceu para atender a um pedido da produção do Clube do Choro, que costuma homenagear figuras importantes da música brasileira. Que na ocasião, o homenageado era uma sumidade, Dominguinhos (1941-2013).

Paulo Bellinati e Marco Pereira realizam disco em homenagem a Dominguinhos

O CD Xodós (lançamento com o selo de qualidade da gravadora ​e produtora Borandá) é uma celebração em que Bellinati e Pereira tecem além da parceria musical marcada por afinidades e um domínio técnico desse instrumento tão essencial dentro da música brasileira. No repertório, arranjos instrumentais para sucessos de Dominguinhos: (Eu Só Quero Um Xodó, Isso Aqui Tá Bom Demais, De Volta pro Aconchego e Gostoso Demais), um novo olhar para os choros de Dilermando Reis (1916-1977), como Uma Valsa e Dois Amores, Magoado, Xodó da Baiana e Se Ela Perguntar) e, é claro, composições próprias/autorais arranjadas especialmente para a formação em duo.

A produção é feita por Swami Jr. Um outro grande importante e renomado violonista que assina com propriedade esta função. A produção executiva ficou com Bellinati e Gisella Gonçalves. Uma curiosidade intrigante deste disco, é que nas 14 faixas de “Xodós”, Pereira toca violão com cordas de nylon no canal esquerdo; o violão com cordas de aço de Bellinati é ouvido no canal direito. Salve os sons!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.