Discografia

Erasmo Carlos apresenta Amor é Isso… na Praia de Iracema

Foto: Guto Costa/ Divulgação

Lá pelo meio dos anos 1950, quando Erasmo Esteves começou a se encantar pela música, seus ídolos eram nomes como Carl Perkins, Buddy Holly, Little Richard, Bill Halley e Elvis Presley. Sim, ele era um roqueiro xiita e tinha certa aversão a tudo que não o fosse. Pra sua sorte, na mesma Tijuca em que o carioca cresceu também circulavam os jovens e até então anônimos Sebastião Rodrigues Maia, Jorge Duílio Lima Menezes e Roberto Carlos Braga. Cada um deles se encantou por um estilo de música, recriou à sua maneira e, com o tempo, foram dando à MPB muitos dos seus clássicos. Sebastião virou Tim Maia, Duílio virou Jorge Ben, Roberto virou o Rei e Erasmo virou Erasmo Carlos.

Uma parte dessa troca de figurinhas será apresentada neste sábado, no segundo fim de semana do Férias na PI. A programação que começa na sexta-feira, às 17 horas horas, com Nayra Costa e as DJs Mulheres na Line, segue no sábado, a partir das 16h30min, com a Camerata de Cordas da UFC, Mona Gadelha, Thiago Pethit e Marina Lima. Erasmo encerra a noite com o show Amor é isso…, baseado em seu disco lançado em 2018. Desde 2009, quando lançou o elogiado e premiado Rock’n’Roll, o Tremendão vem renovando seus parceiros, seu repertório e seu público. O novo álbum segue essa linha evolutiva trazendo parcerias inéditas com Marcelo Camelo, Emicida, Samuel Rosa, Marisa Monte e outros.

“É um álbum onde eu celebro o amor no seu conceito maior. Não é o amor sexual, nem de pais e filhos, é o amor geral. É um disco sobre aquele amorzão que sempre cabe mais um amorzinho. O amor é infinitamente elástico”, brinca Erasmo que comemora seu retorno ao Ceará cerca de um mês depois de se apresentar na Caixa Cultural, num show de voz e piano. “Todo dia eu tô aí, desde de muito tempo”, confirma celebrando também um bom momento da carreira e da vida. Recém casado e colhendo elogios da crítica aos seus novos trabalhos, ele assume que não para de procurar novos parceiros e compor novas canções. “É preciso fazer isso por que sou compositor, e sou muito antenado. Estou antenado nessa minha curiosidade pelo novo e acho que tenho que produzir em cima disso. Quero expor meus conceitos, revelar minhas emoções, quero sempre estar atuante. Se eu estou fazendo um trabalho agora e o jovem gosta, ele vai querer saber o que eu fiz no passado. Aí eu ganho um, novo fã. Com isso, eu vou eternizando minhas músicas”.

E o que Erasmo fez muito bem no passado e voltou a fazer são sambas. Quem Foi Que Disse Que Eu Não Faço Samba é o nome do EP de oito faixas que ele lançou no fim de 2019 com oito sambas de sua lavra. Pra quem não lembra, quando a jovem guarda começou a perder força no fim dos anos 1960, Erasmo já botou em prática o samba-rock que aprendeu com o amigo Jorge Ben compondo Coqueiro Verde, lançada no mesmo disco (1970) em que ele regravou Aquarela do Brasil. Daí em diante vieram Além do Horizonte, Meu Ego, Rainha da Roda, Comilão, a sensacional Cachaça Mecânica e tantas outras.

“Tô me divertindo mesmo. A farra é boa, roqueiros tocando samba. A agente não tem compromisso nenhum o esqueleto do samba, com a raiz. A gente faz o samba que a gente quer, com os instrumentos que a gente quer”, celebra o compositor de 78 anos que vasculhou o baú em busca de composições como A História Da Morena Nua Que Abalou As Estruturas Do Esplendor Do Carnaval, esplêndida parceria com Max de Castro. No show desse sábado, ele dá uma pequena amostra desse projeto feito exclusivamente para as plataformas de streaming (incluindo clipes no Youtube). “Tem sido uma farra, todo mundo está feliz”, reafirma Erasmo Carlos, uma incansável lenda do rock, do samba, das baladas, da música brasileira.

Serviço:
Férias na PI
Onde: às sextas-feiras no Palco Belchior (Centro Cultural Belchior) e aos sábados no Palco Praia (próximo à estátua Iracema Guardiã)
Entrada gratuita

Programação completa:
Sexta, 10 – Palco Belchior (Centro Cultural Belchior)
17 horas – Nayra Costa
18 horas – DJs Mulheres na Line

Sábado, 11 – Palco Iracema
16h30min – Camerata de Cordas da UFC
17h50min – Mona Gadelha (Participações: Benjamin Arquelano, Lua e Banda As Ritas )
19h10min – Thiago Pethit
20h40min – Erasmo Carlos
22h30min – Marina Lima

Sexta, 17 – Palco Belchior
17 horas – Camila Marieta
18 horas – coletivo de DJs Atrita

Sábado, 18 – Palco Praia
15 horas – Show Preto com Lorena Nunes e Luiza Nobel
16 horas – Boogarins
17h30min – Lellê
19 horas – Detonautas
22 horas – Vitor Kley