Educação

Formação docente

443 2

professoresO Ministério da Educação (MEC) anuncia que as instituições de ensino receberão R$ 1,9 bilhão, correspondentes a recursos extraordinários, entre 2009 e 2014, que serão investidos na graduação de professores.

Segundo o ministro da Educação, Fernando Haddad, se houver maior demanda que vagas disponíveis neste primeiro semestre, cada instituição terá poderes para decidir como selecionar seus alunos, por sorteio ou outro procedimento seletivo.

O objetivo é formar três categorias profissionais diferentes: primeira licenciatura para professores que não têm curso superior, segunda para os que são formados, mas ensinam em áreas diversas das que se graduaram e para bacharéis que precisam de complementação para o exercício do magistério.

Além disso, o MEC pretende propor ao Congresso Nacional a alteração da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), determinando a obrigatoriedade da formação em nível superior para todos os professores dos ensinos fundamental e médio. Atualmente, a LDB permite formação mínima de nível médio na modalidade Normal para os que lecionam nos anos iniciais do ensino fundamental e na educação infantil.

Na área da educação, o Brasil terá muito que avançar para possuir um nível semelhante ao dos países desenvolvidos. 119 mil professores de escolas públicas e particulares não têm a formação mínima necessária para exercer a docência na educação básica.

Os professores denominados “leigos” cursaram somente o ensino fundamental (15,9 mil) ou o ensino médio regular (103,3 mil). A Lei de Diretrizes e Bases da Educação exige que a formação de docentes seja em nível superior, em cursos de licenciatura, admitindo-se o nível médio na modalidade Normal somente para quem ensina no começo do ensino fundamental ou na educação infantil.

Fonte: Folha de Pernambuco (PE) – 19/06/2009

Recomendado para você

2 Comentários

  • Luiz de França disse:

    O Deputado Artur Bruno é uma cópia quase perfeita daquela máxima de Maquiavel: ” Faça o mal de uma vez e o bem aos poucos.” Após ter proposto inclusão da prova prática no concurso para professor, agora lançou um projeto para que o governo contemple cada professor com um computador, que deverá ser repassado para outro quando seu detentor aposentar-se, além de uma bolsa livro para os mestres do estado. Ressalte-se que esse concurso proposto irá reprovar um grande contingente de profissionais, em razão das etapas a serem vencidas pelos candidatos. Isso acarretará uma crise na educação, pois a maioria dos professores está mesmo à espera dos concursos das prefeituras.
    Luiz de França
    Mulungu – Ce

  • Veornica Martins disse:

    Estou estudando para enfrentar o concurso do estado, tendo a certeza de que a UNB/Cespe foi contratado por uma vultosa soma(mais de oito milhões de reais) com a finalidade de excluir um maior número possível de candidatos. Estamos nos mobilizando para tomarmos as devidas providências.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *