Fisioterapia & Saúde

Por que consultar um Fisioterapeuta?

767 10

Sempre que se inicia um tratamento fisioterapêutico se faz necessário uma avaliação previa por parte desse profissional, independente da área que esse profissional atue, seja clínica, hospitalar, dermatofuncional, pilates… O que é denominado consulta fisioterapêutico.  Esse certamente é o momento de importância ímpar para prescrição dos recursos utilizados durante o tratamento em fisioterapia.  Um diagnóstico acertado é condição indispensável para uma atenção fisioterapêutico adequada, dessa forma essa consulta em nada confronta com a consulta médica, muito pelo contrário a soma do diagnóstico médico e o diagnóstico fisioterapêutico resulta em excelente sucesso no tratamento. È de responsabilidade médica a condição patológica e ao fisioterapeuta cabe afastar confirmar a disfunção.

Vejam exemplo: Cervicalgia (Dor na Região da Coluna Cervical) é uma condição patológica e de responsabilidade médica, todos os processos de disfunções músculos esqueléticos relacionados a esse quadro como: tensões e encurtamentos musculares, restrições de movimentos devem ser analisados e descritos pelo fisioterapeuta. Temos que lembrar que é responsabilidade médica a prescrição de medicamentos, esse dado é de extrema importância e temos que enfatizar não se deve fazer uso de medicamentos sem prescrição médica, assim, como não se pode fazer nenhum tratamento fisioterapêutico sem a presença de um fisioterapeuta.

10 Comentários

  • Caros Amigos,

    Parabenizo pelo artigo, que demonstra de uma forma muito clara a grande importância da avaliação cinético-funcional.

    Parabéns pela iniciativa do Blog.

    Abraços.

  • Francisco disse:

    Acredito muito na Fisioterapia, tenho problema na coluna tanto na região lombar como cervical, e queria que os planos de saúde tivessem uma cobertura maior sobre os tratamentos fisioterapêuticos,eles só cobrem a fisioterapia convencional,por exemplo : pago um plano que custa R$ 160,00 reais e ainda tenho que pagar por fora um tratamento como RPG que custa em média R$ 50,00 reais, a hora, uma visita e tenho que fazer em média 10 visitas ao fisioterapeuta.

  • Luís Henrique Sousa Cintra disse:

    Caro Francisco,
    Sua colocação é absolutamente justa. Infelizmente os planos de saúde trabalham com uma “tabela” que não se relaciona com a necessitada dos fisioterapeutas do mercado, mesmo porque o que aocntece hoje, infelizmente, é que inúmeros tratamentos de fisioterapia não são realizados por profionsais, e os planos de saúde usam isso para não remunerar bem os fisioterapeutas profissionais, e ai quem paga é o usuário quando um atendimento feito por um profissional, no seu caso foi o RPG, mas existem inúmeros outros.

    Luis Henrique, Fisioterapeuta.

  • Henrique Jòca disse:

    Parabéns ao O POVO pelo excelente e esclarecedor BLOG FISIOTERAPIA E SAÚDE!! Artigos como esse último “Por que consultar um Fisioterapeuta?” servem para divulgar e esclarecer o belíssimo e imprescindível papel da Fisioterapia na sociedade!! Como fisioterapeuta apaixonado pelo que faço, sinto-me orgulhoso pelo otimo conteúdo deste blog!! PARABÉNS!!

  • Ewertom disse:

    Francisco e Luis,

    O Sistema CREFITO-COFFITO está trabalhando junto a ANS para a adoção do Referencial Nacional de Honorários Fisiotearpêuticos – RNHF (http://www.coffito.org.br/conteudo/con_view.asp?secao=32) junto aos planos de saúde.

    Após a consolidação da adoção do RNHF pelos planos, pacientes e profissionais irão ter ganhos muito grandes.

    Abraços.

  • Valdemir Marins disse:

    Temos que ter em mente que o importante é o paciente, e a avaliação cinético-funcional é uma ferramente que só tem a somar para que apartir das disfunções, o fisioterapeuta tome decisões e os recursos adequados.

    Parabéns ao O POVO pelo excelente e esclarecedor BLOG FISIOTERAPIA E SAÚDE

  • Tenho especial admiração e respeito pela Fisioterapia, atividade ainda recente em nosso País, mas que já alcançou um elevado prestígio e reconhecimento. Dizia o padre Arimatéa, presidente da ABCR na década de 1970, “que todos nós haveremos de precisar da Fisioterapia, seja por doença ou por idade”. Já me submetí a tratamento fisioterápico e posso testemunhar sua eficiência na cura de diversas disfunções de ordem motora e seus reflexos psicológicos. Parabéns ao Jornal O Povo por mais esta iniciativa, das mais oportunas, posto que esclarece a sociedade e valoriza cada vez mais essa profissão, tão linda quanto necessária.

  • allan charles fechine disse:

    Parabens ao jornal pela iniciativa,

    A Fisioterapia vem crescendo e se destacando, concordo com o francisco que realmente os planos de saúde ainda não acompanharam essa evolução.E atualmente os tratamentos com foco em RPG OSTEOPATIA PILATES tem um destaque imenso no campo da reabilitação, apesar de não serem coberto pelos planos!

    Fico feliz que o reconhecimento esteja ocorrendo de forma crescente, visto que a profissão tem muito mais potencial para evoluir!

    parabens ao autor e ao jornal

    Allan Charles Fechine
    (fisioterapeuta e educador físico)

  • Rafael Prado disse:

    A Fisioterapia é sem dúvidas uma profissão que proporciona benefícios físicos, emocionais e sociais. A visão da funcionalidade alcança horizontes e leva a Fisioterapia a se somar a tudo que é funcional no funcionamento do corpo humano, sua visão cinetica-funcional coloca o ser humano em termos de funcionalidade, tornando uma visão global e abrangente. Tenho muito orgulho dessa profissão e acredito que tomamos um rumo crescente quanto nossa importância e necessidade na vida das pessoas que se tornam muito mais felizes quando cuidadas pelas nossas mãos.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *