Fisioterapia & Saúde

Dor Miofascial e a Intervenção Fisioterapêutica.

256 1

È uma das causas mais comuns de dor músculo-esqulética.  Apresenta-se principalmente na região cervical, cintura escapular e lombar. São identificados pontos gatilhos, Área hiper irritável, que promovem fraqueza muscular  e impedem  o alongamento completo do músculo. As duas condições mais freqüentes para formação desses pontos são: as sobrecargas dinâmicas  ocorridas por  traumatismos, excesso de  uso da musculatura… E as sobrecargas estáticas promovida pelos maus hábitos posturais em decorrência das atividades da vida diária e profissionais. O primeiro passo para uma intervenção fisioterapêutica é a avaliação cinesiológica funcional que consiste na análise das causas,  identificação das disfunções,  investigação dos recursos semiotécnicos e de exames complementares, esses são  pontos essenciais  na administração da prática eficaz da Fisioterapia. O passo seguinte é escolhermos os recursos fisioterapêuticos,  em outra ocasião poderemos descrever outros recursos e deixamos esse  espaço em aberto para que os colegas da área de saúde possam relatar suas experiências e seus resultados, mas o que temos realizado em nossa rotina são  os recursos manipulativos, por acreditarmos que nossas mãos são a chave da recuperação dos nossos pacientes, além de pudermos nosmão respaldar em  modelos fisiológicos de manipulação em níveis de organização tecidual, neurológica e psicofisiológico, através de forças manuais diretamente nos tecidos (exemplo: liberações miofasciais, crochetagem mioaponeurótica…), estimulações proprioceptivas através de movimentos voluntários e pelo  padrão sensorial evocado pelo conteúdo comunicativo ou expressivo do toque/manipulação do terapeuta.  Outro ponto de relevância na prescrição do tratamento é termos a consciência que o quadro sintomatológico  muito depende da percepção  do paciente em relação a sua dor  e  o seu  esquema corporal. Nossos objetivos como Fisioterapeutas Manuais são principalmente: Liberação dos músculos em espasmo, contração ou tensão,  aumentar o fluxo da área, liberação das aderências fasciais  a assim, oferecer  alívio da dor e promover o equilíbrio estrutural harmonioso.

Técnica de crochetagem mioaponeurótica.

Técnica de crochetagem mioaponeurótica.

Técnica de Liberação Miofascial

Técnica de Liberação Miofascial