Fisioterapia & Saúde

LEVANTAMENTO EPIDEMIOLOGICO DE LESÕES DESPORTIVAS EM PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO EM UMA ACADEMIA NA CIDADE DE FORTALEZA

290 2

Esse trabalho foi realizado pelo Fisioterapeuta Fabiano Moura.

 A presente pesquisa aborda o tema levantamento epidemiológico de lesões desportivas em praticantes de musculação em uma academia na cidade de Fortaleza, com uma metodologia descritiva e uma abordagem quantitativa, a pesquisa teve como objetivo avaliar as lesões mais constantes nos praticantes de musculação da academia, e os locais de maior dor no corpo. Devido às academias de ginástica representar hoje, o local mais facilmente disponível para que a população jovem e adulta, não-atleta receba orientação sobre como fazer atividade física. Assim, não deve ser encarada apenas como um local para a prática da atividade física, mas principalmente como uma instituição responsável pela orientação e conscientização da porcentagem de uma parcela de nossa população a respeito de assunto tais como saúde, corpo e condicionamento físico. O objetivo principal foi levantar dados através da aplicação de um questionário, para identificar os locais de dor mais acometidos. Na análise dos resultados verifica-se que dos 175 entrevistados, 64% dos praticantes eram do sexo masculino e 34% do feminino, a população jovem adulto como maioria, 61,7% praticam musculação a menos de um ano, 58,3% freqüentam academia 5 vezes ou mais na semana, 30,3% realiza alguma atividade junto a musculação, 78,3% já sentiram dor durante a prática dos exercícios, sendo que 38,3% durante os exercícios e 58,3% após os exercícios, que 67,65% sentem dor em membros superiores, e que 32,35 em membros inferiores, 74,9% relatam ao instrutor da academia a dor e/ou incômodo, 7,4% obtiveram lesão durante a prática da musculação, 34,3% fazem uso de suplementos, e que 4,6% fizeram uso de anabolizantes. Para um bom ambiente na academia, seria de boa iniciativa uma equipe multidisciplinar, formada não só por educadores físicos e fisioterapeutas. Mas também por nutricionistas e médicos ortopedistas, evitando assim, o desconforto e a dor constante durante a prática da atividade física e as duvidas quanto à alimentação e uso de suplementos e anabólicos. Trabalhando assim, a musculação partiria para uma visão diferente de ser voltada apenas para saúde e com fins estéticos por que não, mais voltado pro lado saudável.

Por Fabiano Moura

2 Comentários

  • Maria Helena de Oliveira disse:

    Muito interessante a publicação desse tipo de estudo, o qual pode mostrar para toda a população em uma linguagem simples o quanto é fundamental o conhecimento correto de alguns tipos de exercício realizados nas academias de musculação.
    Vamos preencher esse espaço de informações para uma atenção primária a todos objetivando a prevenção de lesões, e ajudando aos praticantes que principalmente nesse época do ano, lotam as academias na busca de um bem estar.

  • Ernani Braga Sancho Júnior disse:

    Muito interessante o estudo, estou fazendo uma pesquisa semelhante e obtive resultados bem parecidos. Concordo plenamente com a ideia de uma equipe multidisciplinar que viabiliza um trabalho bem feito e possibilita ao atleta ou praticante amador sinergismo nos objetivos a serem alcançados.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *