Fisioterapia & Saúde

Joelho Requer cuidados Especiais para Evitar Lesões

A Condromalácia patelar é uma lesão da cartilagem articular do joelho. A doença atinge boa parte da população, sendo mais frequentes em mulheres, atletas e idosos. As causas podem ser traumáticas, degenerativas e vasculares. Segundo o fisioterapeuta, Abdo Zeghbi, do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito), as lesões degenerativas são mais frequentes, causadas por atividades esportivas e pelo envelhecimento. Zeghbi declara que a condromalácia não tem cura, daí a importância de preservar os joelhos. “A cartilagem articular é uma estrutura complexa, com muito líquido na sua composição, tornando-a sensível à lesões. Uma vez lesada, o tecido cartilaginoso jamais será reparado. O que acontece é a substituição por tecido fibrocartilaginoso, sem as mesmas características originais”, afirma. Para prevenir o aparecimento da doença, Abdo recomenda a prática de exercícios físicos e esportes, sempre com orientação de profissionais especializados, além de aconselhar o condicionamento físico para a prática de tais atividades. “É necessário cuidar da saúde das articulações desde cedo, dar importância aos alongamentos, realizar a prática esportiva, evitar o uso de salto alto, sobrecargas e atividades que causem alto impacto nos joelhos”,relata.
A fisioterapia contribui para reduzir os sintomas e prevenir a evolução da lesão. Segundo Abdo Zeghbi, podem ser usadas as técnicas de crioterapia e correntes elétricas para o controle do edema e diminuição da dor. “Além desses recursos, são realizados exercícios especializados de fortalecimento e alongamentos para grupos de músculos específicos, que interferem na disfunção. Devem ser evitados exercícios que causem compressão articular ao nível do joelho. O paciente também deve reduzir, durante a crise, a prática de atividades esportivas, para diminuir o processo inflamatório causado pela lesão”, afirma o fisioterapeuta. O fisioterapeuta ressalta que em alguns casos mais graves, em que a lesão não consegue ser contida, a cirurgia se faz necessária. “A indicação cirúrgica é dada pelo médico. O tratamento inicial é sempre conservador, com procedimentos Fisioterápicos. A indicação cirúrgica vai depender da extensão e da profundidade da lesão”, afirma.
Nos casos em que a cirurgia é indicada, várias técnicas podem ser utilizadas. Abdo descreve duas delas. A de desbridamento da cartilagem, que provoca o sangramento da cartilagem e estimula a cicatrização, e o transplante de cartilagem, que consiste na retirada das células da cartilagem do joelho por artroscopia. Cultiva-se a mostra em laboratório e depois de algumas semanas recoloca-se no joelho, para que haja capacidade de reparação do tecido.  A recuperação pós-cirúrgica vai depender da técnica operatória realizada e das orientações da equipe clínica. Segundo o fisioterapeuta, o tratamento é iniciado no hospital e imediatamente após a alta. O tempo de tratamento vai depender da gravidade da lesão e da técnica cirúrgica utilizada.  Sobre o COFFITO – O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) é uma Autarquia Federal criada pela Lei nº 6316, de 17 de dezembro de 1975, que representa cerca de 140 mil profissionais e tem como objetivos a normatização e o exercício do controle ético, científico e social das atividades da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional, das profissões de Fisioterapeuta e de Terapeuta Ocupacional e das empresas prestadoras de tais tipicidades assistenciais ao meio social.

Fonte: http://www.msnoticias.com.br/?p=ler&id=38862