Fisioterapia & Saúde

Hérnia de disco pode ser tratada sem cirurgia.

532 4

A hérnia de disco está entre as queixas mais recorrentes quando o assunto é problema na coluna. Apenas no Brasil, são mais de cinco milhões de pessoas sofrendo com os traumas resultantes dessa complicação. A hérnia de disco nada mais é do que uma ruptura estrutural em um dos discos da coluna, ocorrendo com mais frequência na região lombar ou cervical. Além de provocar dor, ela geralmente inabilita a vítima de exercer suas funções normalmente.

Após passar por um diagnóstico médico, muitas pessoas são logo encaminhadas para a cirurgia, expondo seus organismos aos riscos inerentes a qualquer intervenção cirúrgica. Mas o que o grande público não sabe, e merece saber, é que a cirurgia não é a única solução para esse mal, e muitas vezes é a saída menos indicada. A Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos afirma, com base em estudos, que cerca de 90% dos portadores de hérnia de disco podem melhorar através de práticas orientadas e regulares de técnicas como a acupuntura, a fisioterapia, o Rolfing e o RPG (Reeducação Postural Global).

“A cirurgia só deve ser uma opção quando não há resposta terapêutica a um tratamento de no mínimo oito semanas envolvendo fisioterapia, outras técnicas e medicamentos”, alerta o reumatologista paulista José Goldenberg.

Confira quais são as possibilidades de tratamento:

Fisioterapia: Tratamento recomendado principalmente para o relaxamento e a reeducação postural. Evita que problemas pequenos se tornem grandes.

Acupuntura: Indicado como complemento de outras terapias e apenas para problemas em estágio inicial. O tratamento à base das agulhas serve para aliviar dores e desbloquear terminais de energia espalhados pelo corpo.

Rolfing e RPG: Ambos são muito úteis no fortalecimento das vértebras, gerando flexibilidade e maior capacidade de movimentos.

Antiinflamatórios: Quando a situação está realmente grave, os terminais nervosos, a musculatura, as articulações e os ligamentos ficam contraídos pela inflamação, causando mais dor que o suportável. Os antiinflamatórios são bem úteis nesse caso.

Exercícios físicos:
Fortalecer os músculos, em especial o grupo abdominal, é primeiro passo pra quem quer ficar longe dos problemas de coluna. É possível reforçar músculos e tendões que circundam as vértebras e impedir o avanço da doença.

Fonte: Portal Viva Viver e Revista Istoé

4 Comentários

  • Caro Jorge,

    Dei com a frase “Hérnia de disco pode ser tratada sem cirurgia”, e a característica óbvia da afirmação e o texto que se segue merecem considerações:

    1. Temos a impressão que tratar uma hérnia de disco sem cirurgia é a excessão, enquanto, de fato, a bem da verdade, é a regra

    2. No decorrer do texto, mostra-se a resolução de noventa porcento do processo “através de práticas orientadas e regulares de técnicas como a acupuntura, a fisioterapia, o Rolfing e o RPG (Reeducação Postural Global)”. Isto é falso! A melhora ocorre pela história natural, não pela fisioterapia ou qualquer remédio.

    3. Com relação a isto, é importante que se diga que a fisioterapia não traz nenhuma vantagem no tratamento da fase aguda de uma ciatalgia causada por uma hérnia discal. Ela deve ser aplicada (e aí sim é uma técnica maravilhosa!) numa fase onde já se conseguiu controlar o componente inflamatório presente. Como regra: não se deve fazer fisioterapias nas fases inflamatórias da coluna por dois motivos…. Ou pode não adicionar nada à resolução natural ou pode causar piora se estivermos diante de um mecanismo neuropático.

    4. Dessa forma, não existe um TRATAMENTO DE CIATALGIA COM FISIOTERAPIA, como também não existe o tratamento de uma hérnia de disco com fisioterapia, pois a fisioterapia é uma especialidade funcionalmente orientada e não anatomicamente orientada. É aquela mesma questão do seu colega que diz fazer reconstrução musculo-articular da coluna vertebral. É uma mentira descabida e abusada.

    5. Além disso, se o fator principal nas hérnias e ciáticas é a inflamação, a aplicação de técnicas posturais não está em correta orientação. Técnicas posturais servem para correção de alterações posturais, e a hérnia de disco, mesmo que possa surgir em tipos morfológicos de baixa incidência pélvica, com caracterírsticas biomecânicas próprias, não está como seu foco real. Pode-se defender a aplicaçao de técnicas posturais após avaliar a desarmonia de valores angulares espinopélvicos e sua correlação clínica com os padrões de dor. Aí é uma outra coisa… Bem mais complexa… E nada que não se possa fazer com as técnicas clássicas da fisioterapia. Existe é muita invencionice mesmo.

    6. O fato é que grande parte das práticas fisioterapêuticas parecem sem foco. É como se após aprenderem uma técnica específica, em poucos dias, alguns de seus colegas saissem a fazer uma superindicação.

    7. Para botar lenha na fogueira, afirmo que a fisioterapia deve buscar uma melhor orientação de práticas, voltando a suas bases sólidas, pois o descaminho percebido mostra que a mercantilização de práticas tem sido a regra.

    Forte abraço,

    Henrique da Mota

  • Luana de Castro disse:

    Impressionante quanta falta de conhecimento vindo de um médico tão estudado…. Primeiro, os 90% citados no texto não se referem ao nível de melhora alcançado pelo paciente ATRAVÉS de técnicas utilizadas na fisioterapia, mas afirma que 90% DOS PACIENTES que apresentam hérnia de disco se beneficiam das técnicas e apenas 10% necessitam de procedimento cirúrgico! Por favor, antes de agir com espírito crítico diante de qualquer assunto que envolva a fisioterapia, tenha certeza de que pelo menos INTERPRETOU CORRETAMENTE o texto…..
    Segundo, que absurdo é este de afirmar que a fisioterapia não traz nenhuma vantagem no tratamento da fase aguda de uma ciatalgia causada por uma hérnia discal?? Diversos artigos científicos comprovaram os beneficios da intervenção fisioterapêutica na fase aguda de ciatalgia causada por hérnia de disco. Com técnicas de analgesia e relaxamento consegue-se uma significativa melhora da sintomatologia e diminuição do quadro inflamatório. Nós fisioterapeutas trabalhamos baseados em evidências científicas para proporcionar o melhor atendimento aos nossos pacientes.
    E que história é essa de dizer que a fisioterapia é funcionalmente orientada e não anatomicamente orientada?! Que seria do trabalho com a função se não tivermos como orientação a anatomia??
    Querido colega Henrique da Mota, é muito feio julgar as técnicas de uma profissão quando temos total desconhecimento das mesmas…. Por favor, aprenda um pouco mais sobre fisioterapia e tenho certeza absoluta que a terás como uma incrível aliada e não como uma inimiga.
    Atenciosamente
    Dra Luana de Castro

  • LUIZ CARLOS GUIMARÃES JUNIOR disse:

    Cara, nunca vi tanta asneira vinda de um suposto médico , que por ironia da sua ignorância fez de suas palavras sem pretexto e conteúdo para afirmar essas palhaçadas que com certeza não tem nexo em suas dissertações, se vcs são tudo isso que dizem , porque a saúde do país tá um caos ? Tenho muitos amigos médicos que não compartilham dessa asneira dito pelo DOUTOR, vai estudar !

  • Geraldo Andrade disse:

    Sou estagiário de fisioterapia e atendo pacientes com lombociatalgia causadas por hérnia de disco. Quando tendo o conhecimento correto da técnica e associada ao bom conhecimento que temos da biomecânica corporal, até mesmo um mero estagiário pode obter resultados ótimos com as técnicas de: relaxamento, fortalecimento abdominal e consientização postural. É simples Dr. Henrique, quando se sabe o que está fazendo o resultado tende a ser ótimo e já no seu caso quando não sabe o que está falando o comentário tende a ser mediocre. Isso só mostra a total falta de capacidade sobre o assunto causada pela sua arrogância. Vai se informar, fica menos feio.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *