Fisioterapia & Saúde

Sem qualquer dor na coluna

208 3

Boa postura, alongar os músculos e a prática de exercício físicos ajudam

Uma pesquisa recente do Ministério da Saúde, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), mostra que cerca de 80% das pessoas passam muito tempo em frente ao computador e a televisão. Esse comportamento sedentário pode causar vários problemas de saúde, como as doenças de coluna.

O fisioterapeura Renilson Possemozer, especialista em Traumatologia e Ortopedia pela USP com ênfase em tratamento manipulativo e postural para coluna na Pacific University Oregon-USA e que mantém clínica em Alphaville, explica que a coluna vertebral é a chamada “viga mestra do corpo”, já que é responsável pelo equilíbrio da postura. “Entre suas funções está a proteção da medula espinhal, movimentação e manutenção da posição ereta, suporte do peso corporal e ligação de todas as suas regiões desde a cervical até a região lombo-sacra. Os músculos abdominais também são importantes porque atuam em coordenação com os músculos das costas para a manutenção da postura em pé, e como estabilizadores dos movimentos dos braços e pernas”, explica.

De acordo com ele, a adoção de posturas adequadas tanto ao sentar, repousar ou nas atividades do cotidiano são importantes para manter a integridade das estruturas da coluna vertebral. “A postura correta é aquela na qual um mínimo de estresse é aplicado em cada articulação. Exercícios leves de alongamento e condicionamento sob supervisão fisioterapêutica são importantes para manter a flexibilidade e condicionamento físico, prevenindo a dor nas costas, além de auxiliar no equilíbrio emocional e manter as condições físicas ideais.”

Renilson lembra que, com o passar do tempo, vai ocorrendo um desgaste das articulações da coluna, podendo levar à degeneração dos discos intervertebrais (hérnia de disco), à osteofitose (bico de papagaio), além da artrose causada pela sobrecarga nas vértebras. “Também devemos dar muita atenção à osteoporose, que é a diminuição da massa óssea geralmente em idosos, uma vez que a expectativa de vida tem aumentado”, reforça.

Além disso, ele destaca os desvios posturais tais como o aumento da lordose, especialmente lombar e da cifose torácica, além da escoliose. “Todos estes desvios podem ter diferentes fatores causais, porém é sabido que os quadros podem ser agravados pelo ambiente, pelo estilo de vida, ou seja, por causa de posturas inadequadas nas atividades cotidianas e muitas vezes no trabalho”, alerta.

Todos esses problemas podem ser evitados. “A grande maioria dos desvios posturais e lesões ocorre devido a um problema mecânico: a musculatura não se encontra alongada ou fortalecida para permitir uma amplitude de movimento harmônica, sofrendo lesões por estiramento durante posturas inadequadas ou movimentos bruscos. A degeneração de estruturas ósseas e não ósseas (tendões e ligamentos) ocorre não só em função da idade, mas sobretudo pelo sedentarismo, o que nos reforça a importância dos exercícios específicos de alongamento e fortalecimento da musculatura, especialmente a da região lombar, para a prevenção de dores nas costas”, ensina.

Renilson explica que os exercícios de alongamento devem ser realizados de forma contínua e progressiva, sem sobressaltos. O indivíduo deve permanecer na posição de alongamento durante 30 segundos, sempre atento à respiração que deverá ser contínua e lenta. Já os exercícios de fortalecimento devem envolver a musculatura da coluna como um todo além da  musculatura abdominal, pois esta exerce função importante no suporte para as costas. Atividades que geram impacto como corrida ou saltos devem ser evitados.

Fonte: www.folhadealphaville.com.br