Fisioterapia & Saúde

Dor de cabeça pode ser causada por posturas erradas.

103 1

Foto: Maria Luiza Gutierres e Célia Roesler alertam sobre diagnósticos errados por falta de exames/ Fotos: Divulgação

A dor de cabeça é velha conhecida de quase todas as pessoas, mas o que nem todas imaginam é que a postura errada pode ser uma das principais causas da doença, cientificamente chamada cefaleia. Estima-se que existam ao menos 200 tipos de dores de cabeça. má postura em frente ao computador, durante a caminhada ou ao atender o telefone pode gerar dor de cabeça. A explicação médica é que a posição errada do corpo acarreta na compressão das raízes nervosas. A cefaleia provocada é a do tipo secundária, que geralmente mascara sintomas de outros problemas.

Por ser algo ainda desconhecido por muitos médicos, a cefaleia pode gerar diagnósticos errados. “Muitas vezes são pedidos exames altamente sofisticados, mas esquecem de analisar uma simples radiografia”, conta a fisioterapeuta especializada em fisioterapia analítica, Maria Luiza Gutierres. Enquanto o paciente não procurar medidas para melhorar a postura, a cefaleia pode ser recorrente, conta Maria Luiza. “O corpo é igual uma máquina: quando você usa as peças de maneira inadequada elas se desgastam”, compara.

Outra recomendação da fisioterapeuta é que o paciente, ao procurar o médico, descreva quando sente as dores de cabeça para facilitar o diagnóstico. “Além disso, deve também contar a situação de trabalho, em escritório ou não”, recomenda. A automedicação deve ser evitada, pois mascara a origem do problema, alerta. (Colaborou Larissa Marçal)

Cefaleia é diferente de enxaqueca

Apesar da constante confusão feita entre cefaleia e enxaqueca, o que as diferencia é a intensidade da dor e os sintomas. Entre os tipos de cefaleia, a mais conhecida é a tensional episódica, que atinge pelo menos 99% da população e acontece porque o paciente dormiu pouco ou trabalhou muito, por exemplo. “Este tipo de dor é latejante e não piora com barulhos altos ou luzes fortes, como ocorre com a enxaqueca”, explica a neurologista Célia Roesler.

Já a enxaqueca pode durar de quatro a 72 horas e se caracteriza por dor latejante de apenas um lado da cabeça ou bilateral. Em casos mais graves atinge toda a cabeça. Nos episódios extremos causa vômitos e náuseas, intolerância à luz, cheiros fortes, movimentos e barulhos. Por se tratar de algo relativamente comum e que atinge principalmente as mulheres, muitos não dão importância. “A enxaqueca é incapacitante e atrapalha a rotina do paciente”, destaca a neurologista.

Não são apenas as mulheres que sofrem com as dores de cabeça. Cada vez mais os homens procuram consultórios em busca de tratamento para a cefaleia em salvas – nome dado a um tipo de dor de cabeça comum nos homens -, que atinge na maioria dos casos fumantes.

A dor de cabeça que se manifesta durante a madrugada aparece de maneira sazonal, ao menos uma vez no ano e o paciente pode ficar até dois anos sem ser afetado. O que a distingue das demais é sua intensidade, “Os pacientes a comparam como se fosse um ferro em brasa entrando na cabeça”, explica a neurologista Célia Roesler.

Os afetados por este tipo de cefaleia podem sofrer até oito crises por dia com duração de cerca de 15 minutos. Apesar de não ter cura, há tratamento. O uso regular de remédios específicos deve começar durante os períodos em que a crise se agrava. Com a melhora do quadro o paciente pode diminuir a dosagem. (LA)

Fonte: reporterdiario