Fisioterapia & Saúde

Redes Sociais: Um Perigo na Vida Profissional

541 3

 Cada vez mais as redes sociais ganham espaços e conquistam novos adeptos, dessa forma, cresce o número de pessoas investindo nesses meios em busca de promoverem seus serviços e em  marketing pessoal. Vejamos o exemplo desse blog, se imaginarmos  quase quinze mil visitas únicas  mensalmente e em março último obtivemos mil visitas em um só dia, isso nos parece um número razoável, hoje temos no twitter pessoal e no twitter do blog mais de mil seguidores, sem contar com orkut, faceboock já ultrapassado o número de 1500, ainda contamos com nosso site e o próprio portal aonde estamos instalados, tudo isso nos fez construir um publico nas redes sociais e constatamos sermos formadores de opinião, mesmo assim,  andamos longe de ser um sucesso na rede mundial, por que temos um acesso restrito e muito pouco seguido ou visitado se levarmos em consideração alguns vídeos ou notícias que chegam alcançar milhões de seguidores e de visitas em uma velocidade extraordinária. Devemos mesmo assim adquirir um comportamento de respeito com nossos leitores, não importando a quantidade e sim a qualidade da informação.

Temos assistido alguns micos, se podemos assim chamar, capazes de levar a interpretações indesejáveis, seja no âmbito pessoal ou de sua empresa. Veja algumas situações que devem ser evitadas.  Um determinado profissional de saúde preparou seu currículo dentro do formato desejado, apresentou-se para uma entrevista e foi ate elogiado, o  responsável pelas contratações investigou nas redes sociais o perfil desse profissional, para sua surpresa, encontrou no ORKUT fotos de farras, bebedeiras e situações não desejáveis, isso  poderia de alguma forma comprometer a imagem da clínica. Conclusão: O profissional perdeu a oportunidade de trabalho.

Uma segunda situação ocorrida em um blog também de um profissional da saúde, o nome do profissional é seguido por várias vezes com a seguinte descrição: “O maior especialista em… do Brasil, convidado para os maiores eventos na área.” Escrever na primeira pessoa pode trazer algumas complicações e nesse caso a interpretação ainda pode ser pior. Por melhor que seja esse profissional ele corre o risco de ser visto como um arrogante ou um ser infantil, nessas duas possibilidades, ele tem grandes chances de cair no ridículo, principalmente se o contexto mencionado com tanta exaltação a si mesmo, leve seu publico a fazer uma leitura de que existe uma inconsistência emocional, isso fica bem mais notável naqueles que passam a maior parte do tempo agredindo e criticando indivíduos, instituições ou promovendo de alguma forma mal estar entre as pessoas.

 Lembrem, não importa se uma ou um milhão de pessoas te acessão, o importante é sua imagem e a confiabilidade passada em sua comunicação, deixe seu publico chegar à conclusão ao seu respeito e de seu serviço. 

 “A ostra se abre totalmente na lua cheia. Quando o caranguejo a vê, joga uma pedrinha ou uma alga marinha, e ela não podendo mais se fechar, serve de alimento para ele. Tal e o destino de quem abre demais a boca e se coloca, portanto a mercê do seu ouvinte.” LEONARDO  DA  VINCE  1452-1519. 

 Acreditamos ser importante oferecermos sugestões sobre estratégias, mesmo porque não é fácil atravessar quase dezessete anos de profissão e ser feliz a cada dia em exercer o papel profissional com amor e dedicação.  O mais importante é saber vivenciarmos a autonomia do profissional de fisioterapia por assistirmos a cada dia seu reconhecimento. Grande abraço a todos reconhecedores do nosso trabalho, esperamos que as sugestões  possam ser  úteis a todos.