Fisioterapia & Saúde

Nova Técnica de Fisioterapia é destaque na imprensa do Espírito Santo.

267 4

Um novo método retira dores graves de coluna sem cirurgia

O procedimento alia fisioterapia, mesas de tração e flexão e exercícios de pilates

Por Diana De Marchi (redacao@eshoje.com.br).

Uma novidade no tratamento para pessoas que sofrem com fortes dores na coluna é a Reconstrução Músculo Articular da Coluna Vertebral (RMA), em que alia fisioterapia, mesas de tração e flexão e pilates.  No Espírito Santo, foi trazido com exclusividade ao Estado pelas fisioterapeutas Rute Lane de Barros e Julianne Magalhães, sócias-proprietárias do Studio Pilates Corpo e Arte. 
O responsável por criar este metódo é o fisioterapeuta cearense Helder Montenegro, do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral (ITC), que participa de um congresso internacional de reabilitação, nesta quarta-feira (18), em Vitóra. O tratamento consiste no uso de máquinas de tração e flexão importados do Estados Unidos, que aliadas à fisioterapia manual e ao pilates, proporcionam o alívio da dor. Através deste procedimento, o paciente que sofre com fortes dores na coluna senti a diferença em apenas três meses, sem precisar de cirurgia.
Segundo Montenegro as pessoas que trabalham sentadas, como jornalistas, dentistas, arquitetos, entre outros profissionais, são as que mais sofrem com dores na coluna, pois o tronco fica deslocado para frente, ocasionando uma postura inadequada. “Quando você projeta o tronco para frente, obrigatoriamente há uma contração da musculatura  da coluna. Com isso,  há uma pressão do disco e da hérnia e levam as dores, consequentemente uma coluna curvada para frente”, explica.
De acordo com um levantamento feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), as dores na coluna, são um dos problemas de saúde que atinge aproximadamente 36% da população brasileira e apenas 68% dos atingidos buscam tratamento.  Além disso, 85% da população vai viver ao menos um episódio de dor nas costas ao longo da vida, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde.
“A hérnia de disco, por exemplo, atinge cerca de 5,4 milhões de pessoas no Brasil segundo dados do IBGE. No entanto, muitos ainda têm dúvidas em relação ao melhor tipo de tratamento, mesmo com dados indicando que apenas 5% das hérnias precisam de cirurgia”, comentou a proprietária do Studio Pilates Corpo e Arte, Julianne Magalhães. 
Para ter uma postura correta é fundamental que as pessoas sentem na linha da gravidade, ou seja, em 90°. Tudo é trabalhado desde a posição dos pés até mesmo a forma de posicionar a própria coluna, como alerta o especialista. “O joelho deve estar na altura do quadril ou um pouco mais alto que o quadril. O calcanhar deve estar completamente no chão. As nádegas e o quadril bem àtras, posicionado no encosto da cadeira. 
A cadeira deve apresentar regulador de tamanho e encosto de braços, que devem ser ajustados de acordo com a altura da pessoa. O ideal também seria uma rampa para posicionar o pé”, orientou Helder Montenegro. O programa apresenta três fases que promove bem-estar e devolve o fortalecimento da musculatura. “A primeira fase é com as mesas de tração e flexão e com a fisioterapia que retira a dor. O segundo passo é devolver a funcionalidade articular e por último fortalecer os músculos responsáveis pela boa postura, com exercícios de pilates”, destacou Montenegro.
A empresária Maria Alice Quintão, 58 anos, descobriu, há dois meses, três hérnias de disco na coluna lombar. “Eu não podia ficar muito tempo em pé, porque a dor era muito grande. Agora, voltei às atividades normais e melhorei a postura. Após dores intensas, fiz o tratamento nas mesas de tração e flexão e voltei a me movimentar com facilidade e até a dançar”, contou.
Após fazer 26 sessões do tratamento, Quintão continua com as aulas de pilates para fortalecer a musculatura e afirma que o programa é eficaz. “As pessoas com problemas de hérnia senti uma melhora, proporciona um alívio. Mas, é importante manter uma boa postura, ainda mais para quem sofre de hérnia”, disse.
As dores nas costas são consideradas como sendo o segundo motivo mais recorrente de afastamento do trabalho e um dos grandes responsáveis pela baixa produtividade do funcionário. Para não apresentar mais tarde sérios problemas de colunas e sofrer com as fortes dores os especialistas indicam que as pessoas procurem fazer musculação ou pilates. “São os dois exercícios que mais previnem dor na coluna. Portanto o sedentarismo é um péssimo ou grande aliado para dor na coluna”, afirmou Montenegro.  
Saiba mais
– Técnica: A técnica Reconstrução Músculo Articular da Coluna Vertebral (RMA) foi criada em 2004, em Fortaleza, pelo fisioterapeuta Helder Montenegro, do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral (ITC).
– Métodos: A RMA une os benefícios da fisioterapia manual, às máquinas de tração e flexão e ao pilates.
– Procedimento: Para libertar o paciente da dor, o trabalho se concentra basicamente em melhorar o grau de mobilidade músculo-articular da coluna e diminuir a compressão no complexo disco-vértebras e facetas – estruturas responsáveis pela flexibilidade.
– Indicações: Pacientes com hérnia de disco, degeneração discal, artrose, lombalgia ou cervicalgia.
– Números: Segundo pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), pelo menos 36% da população brasileira sofre com dor nas costas e apenas 68% dos atingidos buscam tratamento. Além disso, 85% da população vai viver ao menos um episódio de dor nas costas ao longo da vida, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde.
– Local: No Estado, apenas o Studio Pilates Corpo e Arte tem autorização para desenvolver o tratamento

Fonte: http://www.eshoje.com.br/portal/