Fisioterapia & Saúde

A Medicina perde um dos seus grandes nomes.

318 1

Estamos muito triste por tamanha perda. Perde a medicina do Ceará e do Brasil, mas muito mais centenas de crianças que desfavorecidas de recursos para tratamento e que  tinham no Dr. Francisco Teixeira a esperança .

Destaque no jornal O POVO de hoje.

Muitas vezes, depois que descobrimos o sorriso, descobrimos a saudade. As crianças que passaram pelo consultório do cirurgião-plástico Francisco Teixeira, 59, no Hospital Infantil Albert Sabin, vivenciaram a descoberta do sorriso. E, desde o último domingo, 29, experimentam a saudade. O médico, regente da Operação Sorriso, morreu após uma parada cardiorrespiratória.

Desde 1996, Francisco Teixeira fazia cirurgias gratuitas em pacientes com fissuras labiopalatais (lábio leporino). O médico foi voluntário da Operação Sorriso e atuou como cirurgião plástico em mais de 30 programas no Brasil e no mundo.

“Ele amava esse trabalho. Tratava as crianças com o maior carinho. Perdemos um profissional maravilhoso”, comenta a fonoaudióloga Evelin Gondim, coordenadora do Núcleo de Atendimento Integrado ao Fissurado do Hospital Albert Sabin. “Se todos os médicos fossem como ele, a realidade da saúde pública estaria bem diferente”, acrescenta.

 O médico, nascido em Sobral, era de uma família religiosa. Devoto de São Francisco de Assis, tomou para si a missão de ajudar ao próximo. “Ele tinha uma humildade sem igual. Era uma pessoa iluminada, que trabalhava em prol dos carentes”, diz o amigo e cirurgiã-dentista José Ferreira Filho.

Teixeira graduou-se como médico na Universidade Federal da Paraíba e completou sua formação como cirurgião plástico em São Paulo. “Ele era o único do Brasil que fazia cirurgia (reparadora de lábio leporino) em recém-nascidos. Aprendeu essa técnica com um americano”, lembra Ferreira.