Fisioterapia & Saúde

Quando será que vamos ver isso na Fisioterapia?

325 2
Médicos fazem coletiva em Brasília para anunciar detalhes da paralisação nacional do atendimento
 

Brasília será palco, em 20 de setembro, de uma coletiva à imprensa promovida pelas três entidades médicas nacionais – Associação Médica Brasileira (AMB), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam). Na oportunidade, serão anunciados os detalhes da paralisação em todo o país do atendimento aos planos de saúde, a se realizar na próxima quarta-feira, 21 de setembro.

 Às 10h30, na sede do CFM (SGAS 915 Lote 72 – Asa Sul, Brasília), haverá a apresentação da lista de planos que terão o atendimento interrompido, estado por estado. As lideranças médicas também esclarecerão como funcionarão os serviços de urgência e emergência, além dos próximos passos do movimento.

 Histórico do movimento –  A ideia é chamar a atenção da sociedade para os excessos praticados pelas empresas que penalizam os profissionais e, sobretudo, os pacientes. Entre os problemas relacionados pelas entidades médicas aparecem a negativa em negociar a revisão dos honorários médicos, a oferta de percentuais irrisórios ou a manutenção de medidas que interferem no atendimento dos pacientes.

A paralisação é um desdobramento direto do ato de 7 de abril, quando houve mobilização nacional dos médicos  contra os problemas observados na saúde suplementar. Em alguns Estados, a paralisação será feita apenas contra alguns planos. No entanto, em outros há a intenção de suspender o atendimento de forma generalizada por conta de especificidades locais. Os nomes das empresas serão divulgados à imprensa aos médicos e à sociedade no dia 20 de setembro

Lista de reivindicações – Os médicos pleiteiam das operadoras a revisão dos valores pagos por consultas e outros serviços, tendo como parâmetro e referencia a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM). Também cobram o fim da interferência antiética das operadoras na autonomia do profissional.  A reorganização da própria assistência suplementar também está na pauta dos profissionais.

Visita ao Ministério da Saúde – No dia 21 de setembro, em Brasília, haverá café da manhã com parlamentares – na Câmara dos Deputados – quando os médicos entregarão um dossiê da saúde suplementar e defenderão mudanças no setor. Por volta de 11h00, foi solicitada audiência com o ministro da Saúde para colocá-lo a par de todos esses problemas.

2 Comentários

  • Dr.Wiron LIma disse:

    Essa é uma demonstração de amadurecimento profissional e principalmente de força perante à sociedade.
    Essa história de que profissionais da saúde(aqui me refiro a todos) são sacerdotes realmente é verdadeira, mas o sacerdócio tem um preço…Por exemplo, atender pacientes aos domingos, feriados, tarde da noite, abrir mão de ficar com a família e não ter diversão são exemplos de sacrifício sacerdotal e têm que ser muito bem remunrados.
    A formação, a capacidade intelectiva e resolutiva também, estrutura e know-how também fazem fazem parte da montagem desse referêncial .
    A Fisioterapia tb caminha para isso, com o RNHF e algumas discussões propostas aos planos de saúde.
    Sei que chegaremos lá, mas antes precisamos vender para a sociedade o valor real de nossa ação e a falta que esta representa, no caso de paralizações.
    O valor é mostrado para a sociedade e não para os planos.

  • viviane disse:

    Gostaria muito de ver tamanha organização tb na fisioterapia e penso que até quando vamos ficar nesse discurso utópico???? pq na verdade está tudo parado inclusive as discussões quando ao RNHF…..
    Vamos lutar e fazer diferente!!!!

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *