Fisioterapia & Saúde

Quanto custa o cabelo da Dilma e quanto custa um profissional de saúde no Brasil?

264 8

cabeloA Presidente Dilma está mais perdida do que cego em tiroteio, medidas absurdas sendo tomadas na área de saúde, primeiro 14 profissões de saúde podem ser prejudicadas por conta do artigo 4. do ato médico, em que tira a automia da prescrição de recursos terapêuticos por parte desses profissionais, atitude essa que em curto prazo será de grande prejuízo para a sociedade. Hoje mesmo passei por duas situações extremamente grave, a primeira foi um paciente ainda saindo de uma crise intensa provocada por lesão discal na coluna vertebral, falei para esse paciente no ultimo sábado que se fazia necessário mais uma semana de tratamento fisioterapeutico e como a vida profissional dele exige muitas horas viajando o mesmo deveria está afastado, por ser ainda precoce tais ações. Cedo da manhã de hoje ele foi ao médico e o mesmo relatou minha conduta, entre elogios ao meu trabalho, por ambas as partes ficou decidido que era a chegada a hora de alta no tratamento, sem que eu mesmo existisse e ser iniciado Pilates para fortalecimento. Um segundo caso uma senhora com quadro de dor intenso também sofrendo por lesão coluna vertebral, já passou por seis médicos nos ultimos quatro meses e por vários colegas fisioterapeutas, apresentando dor referida sem nem mesmo conseguir caminhar por três minutos, os exames de imagens justificam tamanha dor, mesmo assim, cada médico encaminhou a mesma nessa fase para RPG, Pilates e Osteopatia, os colegas recomendados , logo aplicaram essas medidas prontamente e a mesma já desenbolsou uma quantidade enorme de dinheiro, nesse jogo de peteca, nessas horas tenho saudades da velha receita de bolo; gelo, tens, infra vermelho …R

Mais vamos que vamos que a coisa vai só piorar, a presidente do país vem a publico com seu penteado que custa um pouco mais de R$ 3 000,00 cada vez que seu cabelereiro vai fazer, segundo a revista veja, se não me engano da semana passada, falar sobre pacto para saúde, em que nem chegou próximo desse assunto, apenas são medidas para baratear custos com profissionais médicos, abrindo a porta para médicos extrangeiros e aumentando o tempo na formação dos profissionais, alguem dúvida que muitos amigos empresários petistas, vão receber concessões para abrir novas faculdades de medicina?

Esse país pirou de vez, em menos de 15 dias em que os profissionais de saúde, na calada da noite, em meio a menifestações por todo o país, são surpreendidos com aprovação do ato médico, agora esses mesmos despreparados cidadãos estão querendo aprovar quiropraxia como a décima quinta profissão de saúde no Brasil, dixando de ser uma especialização de fisioterapia para ser independente , ainda pior, no texto de aprovação destaca-se que esses profissionias serão reponsáveis pelo diagnóstico e tratamento, não posso acreditar que isso seja de tudo apenas ignorância, certamente eles estão apavorados com apossibilidade que nas próximas eleições percam essa mamata de vida que levam, quando o povo brasileiro forem para as ruas, mas não podemos aceitar mudanças que só causam prejuízo a nossa sociedade, até por que o circo já vai está montado e eles são muito bem orientados como se comportarem na tentativa de mascarar essa triste realidade.

Meus siceros reconhecimento ao profissional que faz o cabelo da Dilma, ainda acho pouco dinheiro, faz por merecer, pena que um médico tenha que ganhar apenas cinquenta reais nos planos de saúde, por que nem sei quanto recebe pelo SUS nem quero ouvir, só lembrando que tem planos de saúde que pagam sete reais ao fisioterapeuta por atendimento e nem um real pela avaliação funcional, quero saber menos ainda quanto ganham pelo SUS. Apenas confesso ser indignado com esses que fazem o podre poder do Brasil.

8 Comentários

  • Felipe disse:

    Queria só uma notícia boa de vez em quando.

  • Respeito a opinião do meu amigo Jorge, porém a democracia só é construída com espaço para ponderações contrárias.
    É preciso parar com essa análise utilitarista das profissões, apesar de estarmos inseridos no modelo capitalista, não é exclusivamente o dinheiro e a remuneração que retrata a importância de um profissional, portanto, a futilidade de um cabelo escovado pelos olhos da cara é, guardando proporções, a mesma que faz milhares de brasileiros irem as compras por marcas importadas, frequentarem restaurantes e comerem testículos de boi, os quais no mercado de Messejana são servidos como brinde, por um preço que salta a lógica, entre outras aberrações do uso do dinheiro.
    Porém, no capitalismo, dinheiro é moeda de troca e infelizmente pessoas tem o direito de pagar o quanto acham que devem por um serviço que acreditam estar usufruindo!
    Considero um descalabro, afinal, levando em consideração a remuneração média de um brasileiro, medida pelo Dieese, qualquer gasto que não seja baseado no salário mínimo para mim é um absurdo! Porém respeito o direito de cada um gastar como acha que deve.
    Por conta desses absurdos é que também acho ridículo o fato de nossas entidades médicas se fazerem de rogado por trás das medidas indigestas tomadas pelo governo. Quem conhece o sistema de saúde pública no Brasil sabe que o mesmo é sucateado, que falta estrutura e que é um acinte à população. Porém se esquecem de dizer que parte desse descaso e do sucateamento é promovido também por médicos e sua entidades, as quais tem uma íntima relação com a usura, com a indústria farmacêutica, com a miséria e com o descaso do SUS! Afinal, uma das maiores categorias profissionais envolvidas na política é a dos médicos. Tem tanta notoriedade que assumem pastas totalmente divergentes as da saúde, como economia e afins!
    Por conta desse corporativismo hipócrita ficam falando em REVALIDA sem mencionarem que cerca de 60% dos médicos brasileiros não consegue aprovação nos exames de proficiência dos conselhos regionais de medicina, com notas pífias e abaixo de 5,0 (vide:http://n1news.com.br/exame-do-crm-de-sao-paulo-reprova-mais-de-50-de-medicos-recem-formados.html)
    Portanto essa história de meritocracia apregoada pela categoria não é bem assim, sobretudo, quando se tratam de seus filhos e parentes, na maioria em faculdades públicas de saúde, boicotando os programas federais, como exemplo o PROVAB, quanto em escolinhas privadas de procedência duvidosa, inclusive fora do país!
    Além disso é um despautério dizer que os cubanos são despreparados, sobretudo quando se fala de saúde pública, entretanto, não serão só cubanos, virão também espanhóis e portugueses (o que falar destes?).
    Além disso os mesmos que estão emburradinhos com toda essa agressão a suas reservas de mercado ficam felizes em estudarem pelo FIES e PROUNI e depois dão as costas ao PROVAB, ora, tenhamos paciência!
    Querem um piso de R$ 10.412,00 por 20 horas de trabalho e isonomia com o judiciário! Querem uma carreira pelo SUS, mas tremem ao saber que para ter carreira, como todo funcionário público federal terão que ter deveres, como por exemplo uma jornada fixa de 40 horas e não os atuais plantões de 24 H, os quais não agregam vínculo com a comunidade e os postos de saúde. Portanto, as razões estão para além da estrutura! Estão enraizadas nessa cultura utilitarista do profissional de saúde, na ignorância da população, no ranço elitista e colonialista das escolas médicas, na falta de representatividade das demais profissões de saúde, e também, nos equívocos dessa atual gestão. Dessa maneira, deixemos essa visão maniqueísta de lado e adotemos uma postura mais madura e menos sintomática, afinal, pensar o SUS está para além das entidades de classe, pensar o SUS é além de uma questão de responsabilidade civil, uma ação de cidadania.

    Abraços fraternos,

    Alessandro Façanha
    (http://potedemiolo.blogspot.com)

  • Jorge Brandão disse:

    Caro amigo Alessandro, suas ideias pautadas nesse blog são e sempre serão admiradas por esse interlocutor, sou adepto e comungo que todo ser deve agir por suas próprias condições, nesse caso pelo dinheiro que esse governo gasta dos cofres públicos, fico eu me perguntar se é possível aceitar, gastar o que não é seu por propriedade.

  • Luis Henrique Cintra disse:

    Essa mulher, descabelada, foi eleita forma legítima por milhões de brasileiros, merecedores, nem que seja de esperanças,

    Essa mulher, descabelada, já foi presa e torturada como nenhum de nós, prováveis leitores desse blog, ou então, como está na moda, apenas, “anônimos”, pode imaginar,

    Essa mulher, descabelada, vem tentando, a todo custo, atingir a população que só conhecemos nos livros de geografia

    Essa mulher, descabelada, que de cega não tem nada, vislumbra um país mais justo

    Essa mulher, descabelada,nunca esteve perdida, ao contrário, ela é a bússola que norteia, nós é que muitas vezes preferimos caminhos individuais como opção

    Essa mulher, descabelada,teve a coragem de ficar AO LADO DE 14 PROFISSÕES NA DEFESA DE SUAS AUTONOMIAS PROFISSIONAIS

    Por tudo isso, essa mulher, descabelada, tem o direito de ir cuidar-se quantas vezes precisar, POIS ELA MERECE.

  • Grande Luis Henrique!

    Apesar de minha distância física estou acompanhando os desdobramentos de sua empreitada junto a Aprecefisio.
    Parabéns pela iniciativa!
    Apesar do turbulento e complicado momento político que vivemos, da ideia da não representatividade como forma de saída para os desmandos e o pouco compromisso dos políticos de uma forma geral, de fato, não podemos deixar de reconhecer o ato corajoso e honesto que a presidente teve com as categorias de saúde e sobretudo com a população.
    Não distante de interesses, afinal no Brasil infelizmente não se faz política sem conchavos, pode ser o início de um movimento de isonomia, principalmente se a sociedade permanecer vigilante acerca da exigência do cumprimento de seus direitos!
    E nós, profissionais de saúde e cidadãos, devemos procurar nos desvincular de nossas miopias sociais, percebermos que os interesses de categoria estão acima dos individuais e exigirmos verdadeiras mudanças. Diria Substanciais!
    Aproveitando a onda das “reformas” de saúde, que tal nos posicionarmos em relação a maior fiscalização de clínicas médicas que funcionam através do subemprego de fisioterapeutas, sobretudo de estudantes em condição de estágio ilegal?
    Reforma curricular nas faculdades e universidades a fim de implementarmos a residência fisioterapêutica como processo curricular, sobretudo no SUS?
    Implantação gradativa de testes de proficiência para recém ingressos , já que não há mais uma seleção séria para o ingresso do nível superior?
    E quem sabe, uma separação de conselhos!
    Acredito ser um momento fértil para essas discussões e para uma retomada dos processos de identidade dos profissionais de saúde!

    Saudações e abraços fraternos,

    Alessandro Façanha.

  • Pedro Brito disse:

    Esse zum zum zum todo tem um único motivo: Essa mulher aí do penteado caro, que tem que ser mesmo, pois estamos falando da Presidente do Brasil,afinal,não queriam os senhores que ela cortasse o cabelo no Seu Manel, que passa a máquina na minha cabeça por $6 reais, né? O real motivo é que ela está mexendo pela primeira vez onde ninguém nunca se atreveu a tocar, na elite, na classe médica e digo mais, está “cutucando” a vaidade e o ego deles. Hoje sabemos que o Ato teve seus vetos,vetos e justificativas claras. Li ( Não foi na veja, graças a Deus) que o CFM queria o plano de formação de carreira para médicos de forma similar ao de Juiz de Direito. Isso é um completo absurdo,comparar um Juiz de Direito com um recém formado!! Salário de $20 mil pra Juiz de Direito eu respeito, pois todos sabemos o quanto é difícil se tornar um, eles trabalham a jornada de 40h/semanais e dedicação exclusiva. E sabemos que dedicação exclusiva não combina com médico, afinal, quanto mai$ plantoõe$ melhor. Ela está tomando as atitudes corretas, quem leu já sabe que esses dois anos adicionais do curso de Medicina, o aluno receberá Bolsa de $3 mil a $10 mil, poderá trabalhar,só que vai ter que se contentar apenas com esse mísero salário de 10 mil. Que dó! Isso sendo implantado em outros cursos da saúde, é provável do aluno atrasar a formação pra não perder a bolsa, afinal, 10 mil pra enfermeiro,fisioterapeuta,psicólogo…é bom né? Sejamos mais justos, pois graças a esse Governo que as pessoas hoje tem condições de pagar um particular pra profissionais da saúde.

  • Wiron disse:

    Caros Amigos.
    Acho que Dr.Jorge tem toda a razão, a inversão de valores é real, a remuneração é absurdamente baixa para alguns profissionais…A tal quiropraxia, merece uma releitura para ficar nos moldes da Fisioterapia e sair desse molde de ESTALADORES DE COLUNA.
    Alessandro, descordo de vc em um ponto, MERITROCACIA é algo que justifica algumas situações, não posso compreender que um cara como eu , que invisto em conhecimento, gastei uma montanha de dinheiro com minha formação, viajo pelo menos uma vez por ano para fora do Brasil em congressos , compro livros ,na maioria de língua estrangeira, trabalho muito(16h/dia), invisto em tecnologia e etc ,possa ter vencimentos comparados a outro colega que não tem a mesma performance.
    Não seria justo…
    .Agora ,qdo o comparativo é entre profissões , já não dá pra comparar, é como medir o mérito entre a banana e a cebola…
    E amigo Luiz, não se engane , essa mulher é igual ao chefe dela, uma CREONTE sem tamanho…só pq vetou , ganhou o carinho de todos…comigo não é assim, isso faz parte do maior esquema de deturpação da democracia da história, favorecimento dos aliados, corrupção e etc…Mas o cabelo geralmente está arrumado…
    Forte abs

  • Luis Henrique Cintra disse:

    Ainda bem que na história da humanidade existiram lideres como Mussolini, Karl Max, Hitler, Madre Teresa, Sun Tzu, Napoleão, Lula, Henrique VIII etc. Todos, humanos como nós, lutaram por aquilo que acreditavam ser o “melhor” para um classe, um povo ou uma nação. Eu prefiro lembrar de seus ensinamentos que de atitudes menos nobres, infelizmente, necessárias para um bem maior. O ato de “só vetar o ato médico” não transforma ninguém, mas demonstra a coragem de alguém, quem quer que seja, de enfrentar quaisquer tipo de impopularidade, para, proteger a população usuária do SUS. Nós, profissionais da saúde, raciocinamos mutas vezes pela ótica da ciência cartesiana, e esquecemos que a forma de se chegar, se manter ou transferir o poder é atemparal. A meritocracia, no Estado, nunca deve existir, pois isso seria nepotismo. Na iniciativa privada deve ser o exemplo para todos os profissionais liberais. Qual o caminho a escolher? Cada um, graças a Deus e todos os revolucionários da História, tem a liberdade de escolher.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *