Fora da Ordem

Ícone de Star Wars, Carrie Fisher é consagrada com Grammy póstumo

Kendrick e Ed Sheeran também foram destaques da noite

Carrie Fisher venceu na categoria Best Spoken Word Album por seu audiobook “Memórias da Princesa – Os Diários de Carrie Fisher” (Foto: Divulgação)

O Grammy, maior evento de premiação da música, entregou seis prêmios para o havaiano Bruno Mars nesse domingo (28), em uma cerimônia realizada no Madison Square Garden, em Nova York. O cantor de 32 anos venceu em todas as categorias para a qual foi indicado: Disco do ano, Música do ano, Gravação do ano, Performance R&B, Música R&B e Álbum R&B. Seu último álbum ”24K magic”, ainda recebeu um prêmio para a sua equipe técnica, na categoria de Melhor Engenharia de Som.

O rapper Kendrick Lamar ganhou quatro prêmios das categorias de rap ( colaboração, álbum, música e performance). O melhor clipe do ano ficou com a música ”Despacito”, considerado um hit de 2017. Ed Sheeran ganhou em duas categorias (performance solo de pop e álbum de pop com vocal), mas não pode ir à premiação por motivo não divulgado. Outro troféu entregue foi para Carrie Fisher. Ela ganhou como melhor álbum falado por conta do audiobook com a sua biografia, ”Memórias de princesa”. Livro, que traz um relato íntimo da atriz, foi lançado semanas antes de Carrie morrer, em dezembro de 2016, aos 60 anos. Fisher apareceu pela última vez em dezembro de 2017 em “Os Últimos Jedi”, oitavo filme da franquia que a projetou mundialmente.

O grupo alemão Kraftwerk ganhou seu primeiro Grammy, vencendo na categoria álbum de música dance ou eletrônica por ”3-D Catalogue”. À noite foi aberta com a apresentação de Kendrick, depois subiu ao palco a cantora Lady Gaga com a música ”Million Reasons” e também o cantor Sam Smith se apresentou com ”Praying”.

Bruno Mars no 60th Annual Grammy Awards, em Nova York (Foto: AFP PHOTO / Don EMMERT)

Outro momento que marcou a noite ficou por conta de Camila Cabello, que, antes de chamar a próxima atração, disse que é “uma orgulhosa imigrante cubana-mexicana, nascida no leste de Havana, e agora estou aqui na frente de vocês no palco do Grammy em Nova York”. “Tudo o que sei é, como sonhos, essas crianças não podem ser esquecidas e valem a pena lutar por elas”, ressaltou.

As manifestações não pararam por aí. A cantora Janelle Monae falou sobre o movimento Time’s Up, que denuncia abusos sexuais contra às mulheres. “Para aqueles que se atrevem a tentar nos silenciar, oferecemos-lhe duas palavras: tempo acabado. Nós dizemos tempo acabado para a desigualdade salarial, a discriminação ou o assédio de qualquer tipo e o abuso de poder”, disse Janelle.

Em um momento de ataque ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi exibido um vídeo com vários cantores lendo o livro ”Fire and Fury: Inside the Trump White House” (“Fogo e Fúria: Dentro da Casa Branca de Trump”), sendo dirigido pelo apresentador James Corden. Mas, a grande surpresa, foi quando a democrata Hillary Clinton no primeiro momento com o rosto coberto, começou a leitura do livro, que revela os bastidores da campanha eleitoral e do governo do mandatário.

Sir Elton John e Miley Cirus se apresentaram juntos na cerimônia do Grammy (Foto: AFP PHOTO / Timothy A. CLARY)

Confira os vencedores das principais categorias

ÁLBUM DO ANO: “24K Magic”, Bruno Mars

GRAVAÇÃO DO ANO: “24K Magic”, Bruno Mars

CANÇÃO DO ANO: “That’s What I Like”, Bruno Mars (Compositores: Christopher Brody Brown, James Fauntleroy, Philip Lawrence, Bruno Mars, Ray Charles McCullough II, Jeremy Reeves, Ray Romulus & Jonathan Yip, songwriters

ARTISTA REVELAÇÃO: Alessia Cara

MELHOR INTERPRETAÇÂO POP INDIVIDUAL: “Shape Of You”, Ed Sheeran

MELHOR INTERPRETAÇÃO POP DUO/GRUPO: “Feel It Still”, Portugal. The Man

MELHOR ÁLBUM DE POP VOCAL: “÷ (Divide)”, Ed Sheeran

MELHOR ÁLBUM DE RAP: “DAMN.”, Kendrick Lamar

MELHOR ÁLBUM DE ROCK: “A Deeper Understanding”, The War On Drugs

MELHOR ÁLBUM DE MÚSICA ALTERNATIVA: “Sleep Well Beast”, The National

MELHOR ÁLBUM ELETRÔNICO OU DANCE: “3-D The Catalogue”, Kraftwerk

MELHOR ÁLBUM URBANO CONTEMPORÂNEO: “Starboy”, The Weeknd

MELHOR INTERPRETAÇÃO DE ROCK: “You Want It Darker”, Leonard Cohen

Fonte: Ansa

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *