Homem etc

Projeto Chá com História convida colaboradores a compartilhar histórias de vida com crianças em Curitiba

Todos os dias, na hora da aula de Técnicas de Leitura, que acontece na biblioteca, os estudantes do Colégio Marista Anjo da Guarda sabem que uma nova aventura está prestes a acontecer. É o momento em que eles saem pelo colégio, procurando uma pessoa que aceite o desafio de contar uma história para eles. A recompensa, além da atenção das turmas que variam entre o 1o e 5o ano do Ensino Fundamental, são biscoitos e um chá feito com camomila cultivada no jardim da escola.

O projeto se chama Chá com História, e acontece há três anos no colégio, por iniciativa de Lylhanara da Cruz, a Lyly, assistente de biblioteca do Colégio Marista Anjo da Guarda. Ela explica que deixa à disposição alguns livros escolhidos pelas turmas, caso o contador de história prefira, mas que nada supera as vivências pessoais de cada um. “É muito gratificante ver os olhos atentos das crianças enquanto participam da contação de história de um colaborador da escola. É uma oportunidade de conhecer melhor quem está sempre conosco, mas que muitas vezes não temos tempo para parar e conversar”.

Todos saem ganhando
O convite é feito pelas próprias crianças e os colaboradores podem ou não aceitar, dependendo da timidez ou da disponibilidade do dia. “Os alunos têm um jeitinho especial de convencer até os mais tímidos ou quem acha que não tem algo diferente para compartilhar. No fim, a experiência sempre é positiva para todos”, revela Lyly.

Para os colaboradores, é uma oportunidade de mudar a rotina, fazer algo diferente e também de compartilhar uma importante lição pessoal para os pequenos. E para as crianças, é um momento lúdico de conexão, exercício da criatividade e da atenção plena, longe de telas e da tecnologia. Lyly conta que o projeto é um sucesso há três anos e que já foi adotado por outras escolas do grupo. “O Chá com Histórias é um momento muito especial e, apesar das adaptações em função da pandemia, conseguimos ter essa experiência de aprendizado mútuo e descoberta todos os dias”, conclui.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *