Layout

Natura Mamãe e Bebê incentiva o vínculo entre os bebês e a família com apoio ao documentário O Começo da Vida

Como o vínculo afetivo interfere no desenvolvimento de uma criança? É ao levantar questões como essa que o documentário “O Começo da Vida” convida à reflexão sobre a forma como a sociedade cuida dos primeiros anos de vida de uma criança. Com patrocínio da marca Natura Mamãe e Bebê, o filme dirigido por Estela Renner e produzido pela Maria Farinha Filmes percorreu nove países para contar histórias de famílias das mais diversas culturas, etnias e classes sociais. A estreia nacional ocorreu nessa quinta-feira, dia 5 de maio, em 23 salas de cinema do Brasil.

 

“Criamos a marca Natura Mamãe e Bebê em 1993, com o propósito de despertar a consciência sobre a importância do vínculo entre mães e bebês, desde a gestação, para a formação de seres humanos mais felizes e melhores para o mundo. Acreditamos que o filme ‘O Começo da Vida’ carrega essa mensagem, alerta sobre a importância da primeira infância e pode engajar a sociedade como um todo em prol de um futuro melhor, afirma a vice-presidente de marketing da Natura, Andrea Álvares.

 

Sobre o filme –  Um dos maiores avanços da neurociência nos últimos anos foi a descoberta de que os bebês se desenvolvem a partir da combinação entre a genética e as relações com aqueles que os rodeiam. A equipe do documentário visitou famílias inseridas nos mais diversos contextos, como a da modelo Gisele Bündchen e a de Phula, uma menina indiana que cuida sozinha dos irmãos em uma comunidade em meio a obras. As histórias ajudam a mostrar como os relacionamentos durante a primeira infância são fundamentais para cada ser humano se desenvolver.

 

Temas como licença maternidade, o papel do pai, a criação conjunta, a pobreza, os direitos humanos, a violência, as drogas e o abandono estão por trás dessas realidades. “Os registros emocionais tanto para o bem quanto para o mal têm um peso muito maior neste período. É um momento de formação, de criação, de estrutura da pessoa”, conclui a diretora Estela Renner.

 

O longa exibe entrevistas com especialistas no desenvolvimento infantil, como o vencedor do prêmio Nobel de Economia (2000), James Heckman, que cita uma recente pesquisa realizada nos Estados Unidos. O estudo detectou que a cada dólar investido em uma criança, sete dólares são ganhos no futuro. “Cuidar bem dos nossos bebês é o maior investimento que se pode fazer na humanidade”, conclui o economista.

 

“O Começo da Vida” é apresentado pela Unicef e pelas ONGs Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Bernard Van Leer Foundation e Instituto Alana. O documentário foi filmado no Brasil, China, França, Itália, Argentina, Estados Unidos, Quênia, Índia e Canadá. Foi dublado em seis línguas e legendado em 21 idiomas, é acessível em Libras, closed caption e possui audiodescrição para cegos nas salas de cinema, home vídeo (DVD ou Blu-Ray) e on demand, por meio do aplicativo MovieReading disponível para smartphones e tablets.

 

Com o objetivo de democratizar a distribuição, a produção também está disponível para exibição pública gratuita em cidades onde não há salas de cinema, por meio da plataforma Videocamp.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 17 =