Leituras da Bel

Um poema de Sara Síntique para Carla Diacov

Por Sara Síntique*

A cearense Sara Síntique escreve poemas quinzenalmente para o Leituras da Bel. Poeta, atriz, performer, mediadora de leituras e educadora, Sara mora em Fortaleza e publicou seu primeiro livro em 2015, pela Editora Substânsia.

Sara escreve um poema para Carla Diacov.

Carla Diacov, Involuntários

**

quatorze ou catorze de maio

para Carla Diacov

afinal que dia é hoje:
alguém me põe
caudalosamente
a dormir.

às vezes é preciso deitar
e dormir à espera
como se tudo fosse a véspera
de ver os três cavalos que correm
sobre o mar tão veloz tão veloz.

os três cavalos aqui aqui à beira:
como para anunciar e antes
desaparecem sem rastro algum
seus galopes.

quase se abririam os olhos.

que dia: quatorze ou catorze.

deitar e esperar.

todo coração: perecível
entretanto:
sente a pedra aguda da
travessia.

tudo o que não se quer mais tão vermelho
ainda escorre: esse corpo nulo os cavalos
o oceano inteiro inteiriço.

toda a incapacidade de um mês de maio.

toda a incapacidade de erguer um corpo.

não deveria mais ser tão vermelho:
o que fazer com tanta sangre?

uma poeta nos-adivinha:
uma magia: um papel estendido para tanto.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *