Leituras da Bel

Coletivo Avesso realiza chamada aberta para celebrar o Dia Internacional do Bordado com um manto virtual

Para celebrar o Dia Internacional do Bordado, o Coletivo Avesso, que tem como integrantes as artistas-bordadeiras Laura Moreira e Wilma Farias, promove uma Chamada Aberta para realizar um manto virtual. Trata-se de uma ação coletiva online que objetiva reunir imagens de bordados, para reconhecer e incentivar a produção em artes visuais e têxteis. O Coletivo Avesso realiza ações abertas e gratuitas no Dia Internacional do Bordado desde 2018 com um manto bordado coletivamente em diferentes espaços da cidade. Em 2020, devido aos procedimentos de distanciamento social por conta da pandemia de COVID-19, as artistas propõem tecer um manto virtual. Com isso, também abre a possibilidade para participação de artistas e bordadeiros de outros estados e países.

Foto: Jamille Queiroz

Os interessados em participar devem enviar e-mail, até o dia 25 de julho, para festivalborda@gmail.com , fotografia de um bordado autoral na medida 1800 x 1800px. O manto será publicado nos perfis do instagram do @coletivoavesso e @festivalborda no dia 30 de julho.

Dia Internacional do Bordado

Criado, em 2011, pelo grupo Täcklebo Broderiakademin (Academia de bordado de Täcklebo) em Vismarlöv, na Suécia. A Academia une artistas, educadores, curiosos e historiadores a fim de promover o bordado como expressão artística e conscientizar sobre a tradição da técnica. A ideia de criar o dia internacional do bordado veio da vontade de unir pessoas de diversos países com o mesmo interesse e celebrar a técnica como ato de criativo.

Foto: Jamille Queiroz

Coletivo Avesso

Em Fortaleza, o Coletivo Avesso percebe o bordado como um gesto artístico, político e poético. É composto pelas artistas-bordadeiras Laura Moreira e Wilma Farias que costuram caminhos e possibilidades diversas para o bordado, especialmente em diálogo com a cidade. As ações do Coletivo se configuram como ocupações e intervenções no espaço público, intencionando o estar junto para produzir conversas. Além dessas ações, o coletivo realizou a primeira edição do @festivalborda.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *