Leituras da Bel

Livro infantojuvenil da Quase Oito explora a descoberta do amor

Foi quando deixou de ser advogada para se tornar editora de livros infantis que Patrícia Capella, em um curso de escrita criativa, recebeu o nome Yaromim pra escrever uma história. Daí surgiu o mote para publicar o livro “Yaromim – a melhor lembrança” com lançamento marcado para o próximo dia 15 de dezembro na Blooks Livraria e já em pré-venda. Dedicado a Arthur, companheiro de Patrícia, o livro como resume a autora é “uma história de amor que sublima as diferenças”.

Patrícia Capella (foto: Ricardo Pereira)

A obra conta a história de amor adolescente, em que a personagem Yaromim, indígena, encanta o leitor. Em um pequeno povoado que vive do garimpo, as diferenças culturais se tornam pontes até a descoberta e vivência do primeiro amor.

O livro traz um percurso de contato de povos originários com os não indígenas e na dualidade da partilha de vivências, destaca a importância do contato com a natureza e a pureza do amor entre adolescentes cujas realidades são tão diferentes, sem entretanto retroceder à literatura romântica.

Feito para ser um livro álbum, ele traz ilustrações de Marilia Pirillo, e passou por consultoria e leitura crítica e sensível de especialistas como o professor Estevão Fernandes, Julie Dorrico, Braulina Baniwa, Aline Rocha Pachamama, Roberta Maciel e Ramon Nunes Mello.

Patrícia Capella (foto: Ricardo Pereira)

Patrícia Capella

De advogada à editora de livros infantis. Patrícia nasceu em 1978 no Rio de Janeiro, de uma mistura de famílias mineira e piauiense. Formou-se em Direito e atuou na área por quase vinte anos. Começou a escrever livros para seus filhos e fundou a Quase Oito Editora, onde trabalha com especialistas desde 2017. Esse é o seu primeiro livro escrito para jovens de todas as idades.

Como mãe do Francisco confessa que os primeiros anos foram de muito amor e medo com os riscos de uma alergia a leite que eram até então desconhecidos. Para ela, pensar em prazos, audiências ou em problemas alheios não fazia sentido. Por outro lado, brincar, ler e cozinhar traziam paz e equilíbrio.

Sobre a ilustradora

Marilia Pirillo é gaúcha, nascida em 1969 em Porto Alegre. Formada em Publicidade e Propaganda, começou sua carreira como ilustradora, trabalhando para o mercado publicitário e editorial. Em 1995, ilustrou seus primeiros livros de literatura para crianças e não parou mais. Em 2004, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde reside e passou a se dedicar exclusivamente a criação de literatura para crianças e jovens leitores. Tem mais de 70 livros publicados com suas ilustrações e doze títulos como escritora. Para saber mais visite: www.mariliapirillo.com

Serviço
A pré-venda do livro está disponível no site www.quaseoito.com.br

 

 

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.