Mochila Radical

Surf entra no programa Olímpico de Tóquio – 2020

medina-OPOVO

O surfe brasileiro tem tudo para brilhar mais ainda. O esporte foi incluído pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) nas modalidades das Olimpíadas de Tóquio – 2020. Assim, a Brazilian Storm ,  a tempestade brasileira, como é conhecida a nova geração do surfe, já é destaque mundial.  Temos dois primeiros campeões mundiais, Gabriel Medina, em 2014, e Adriano de Souza, o Mineirinho, em 2015.

Os atletas dos esportes radicais agora poderão competir nas Olimpíadas. Na última quarta-feira, 03, o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu por unanimidade a inclusão de cinco modalidades no programa oficial dos Jogos Olímpicos Tóquio de 2020. Os esportes que farão parte dos jogos olímpicos são: escalada, surfe, skate e caratê, além do retorno do beisebol e sua versão feminina, o softbol.

De acordo com o COI, serão 33 modalidades de esportes olímpicos presentes na capital japonesa, contra 28 no Rio. Já os Jogos Olímpicos de 2024 poderão incluir outras modalidades.

A inclusão de esportes radicais é vista pelo COI como uma forma de atingir um público mais amplo e mais jovem. “São esportes coletivos e individuais, praticados em ginásio ou ao ar livre, além de esportes urbanos, com forte capacidade de atração com os jovens”, destacou o comitê.

Além do surfe, o skate brasileiro tem ótimos representantes no País, como o veterano Bob Burnquist, de 39 anos, maior medalhista da história do X-Games, ou o jovem Pedro Barros, de 21 anos.

O caratê também tem tradição no Brasil, com atletas como Douglas Brose, bicampeão mundial em 2010 e 2014. Na última edição dos Jogos Pan-Americanos, em Toronto-2015, a arte marcial rendeu cinco medalhas ao País, três de ouro (Douglas Brose, Valéria Kumizaki e Natália Brozulatto) e duas de bronze (Aline Souza e Isabela dos Santos).

Os cinco novos esportes foram submetidos à avaliação do COI pelo Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio, após uma seleção que teve outras modalidades descartadas, como squash, boliche ou kung fu/ wushu.

A inclusão dos cinco novos esportes terá como consequência um acréscimo de 18 provas e 474 atletas, sem impacto nas modalidades já presentes, garantiu o COI.

 

Com informações da AFP

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =