Plínio Bortolotti

Comentários

509 2
Caros amigos,

Ainda me habituando ao novo blog, não sabia que precisava liberar os comentários. Não é que houvessem muitos, eram sete, mas já estão em seus respectivos posts.

Programei para deixar liberado, não sei se acertei, vamos ver se é possível manter sem moderação.

Peço desculpas a quem teve seus comentários retidos.

2 Comentários

  • Vasco disse:

    Plínio,
    Esta questão é extremamente interessante e que não consigo sedimentar conclusão. Embora ela só parece se impor quando o salário do palestrante é alto, me parece que vale reflexão o caso geral da necessidade de se conhecer as fontes de renda de jornalistas. Reconhecendo-se que a imprensa em países democráticos se impõe naturalmente como o quarto poder, não seria questão de se exigir transparência como a necessária aos outros poderes? Por outro lado, me pergunto se isso não acaba por se transformar numa neurose que acabaria por fomentar uma cultura de conspiração benéfica única e exlusivamente aos reais conspiradores. Vc tem opinião formada?
    Abco,
    Vasco

  • Plínio Bortolotti disse:

    Bom Vasco, as vezes eu digo que claridade demais cega. Por exemplo, um jornalista que escreve sobre futebol, tem que dizer para qual time torce?; se vai escrever sobre cigarro, tem de dizer se é fumante ou não? e assim vai. Acho que é um bom debate, mas não tenho a resposta acabada.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *