Plínio Bortolotti

Carreira diplomática tem bolsa para afrodescendentes

O diplomata Lucas Lima conversa comigo e com a repórter Camille Soares

O diplomata Lucas Lima conversa comigo e com a repórter Camille Soares

O diplomata Lucas Oliveira Barbosa Lima esteve em Fortaleza para divulgar o concurso para o Instituto Rio Branco, que forma o corpo diplomático brasileiro.

As inscrições para o concurso vão até o dia 13/12/2009 – e podem ser feitas aqui.

A concorrência é dura – em torno de 90 candidatos por vaga – em um concurso de várias fases. Mas a recompensa é conhecer o mundo, uma carreira desafiante – e um salário inicial de R$ 12.413,03.

Afrodescententes

O instituto Rio Branco tem um projeto interessante chamado “Programa de Ação Afirmativa do Instituto Rio Branco – Bolsa-Prêmio de Vocação para a Diplomacia”.

O programa é exclusivo para afrodescentes (negros) e paga uma bolsa de R$ 2.500,00 durante 10 meses para que o candidato se prepare para o concurso.

Ou seja, não é um sistema de cotas: os selecionados recebem a bolsa para estudar e concorrem, normalmente, com os demais candidatos.

A seleção para o projeto também tem um alto grau de dificuldade e várias fases, nas quais se exige conhecimento de Inglês, Noções de Economia, Noções de Direito e Direito Internacional Público, História do Brasil e Política Internacional;  Redação e Língua Portuguesa . Saiba mais aqui.

Carreira

Ao ingressar no Instituto Rio Branco, enquanto ainda estuda, o diplomata já inicia a sua carreira. É o caso de Lucas Lima, 26 anos, que iniciou o curso em deste ano, e já é diplomata no nível inicial da carreira, o de 3º secretário.

Foto: Igor de Melo

Recomendado para você