Plínio Bortolotti

Rabêlo, o designer do Sertão

758 3
O casa Rabêlo e Lúcia: lapidando a beleza bruta das pedras sertanejas

O casal Rabêlo e Lúcia: lapidando a beleza bruta das pedras sertanejas

O trabalho dos lapidadores

O trabalho dos lapidadores

Por indicação do meu amigo Demitri Túlio, “se você for a Quixeramobim você tem que ir lá”, fui à oficina de Francisco Antonio Rabêlo, um sertanejo criativo que transformou-se em um designer de joias conhecido em todo o Brasil – exportando para vários países do mundo.

Ele cria joias a partir da inspiração que lhe vêm das coisas que vê no seu cotidiano, com pedras da região – e faz peças únicas. [Conversando como ele, veio-me à mente a frase de Bernard Shaw: “Alguns homens veem as coisas como elas são e perguntam: por quê? Eu vejo as coisas como elas não são e pergunto: por que não?”]. Pois até espinho da mandacaru ele usa em suas peças.

Rabêlo tamém pinta e esculpe – e tudo lhe serviu de viração na vida -, mas hoje dedica-se a desenhar joias. Ele diz que fazer o desenho é relativamente rápido, mas que leva “até quatro meses” para achar o material e as formas adequadas de prepará-lo. Diz que prefere não ver revistas sobre o assunto para manter livre o seu modo de criar.

Com a pequena oficina familiar ele diz não dar conta das encomendas.

Também comenta – sem se queixar – das dificuldades de passar de pequeno empreendedor para uma indústria de maior porte.

Diz que, até pouco tempo, mantinha 22 empregados  “com carteira assinada”, mas precisou dispensá-los pois não conseguiu um empréstimo de R$ 50 mil que precisava para pôr para funcionar as máquinas para aumentar a produção.  Ficou apenas com as  pessoas da família.

Ele diz que os empréstimos de microcrédito já não lhe adiantam mais – e que não tem propriedades – “minha casa eu vendi e pus tudo no negócio” – para dar de garantia ao banco.

Pastel

Se visitá-lo, vai passar alguns momentos agradáveis, com o atencioso atendimento dele e da mulher dele, Lúcia.

Você vai ouvir do próprio Rabêlo como um cara que precisou ir para Fortaleza vender pastel na rua para sustentar a família, transformou-se em designer de joias; voltou para a sua cidade e ocupa-se em produzir coisas belas e a distribuir simpatia.

[Para ler todos os posts sobre o assunto, clique abaixo em “Roteiro de férias”.]

Mais.

A oficina de Rabêlo, Ceará Designer,  fica na av. Geraldo Bizarria de Carvalho, 971 – Distrito Industrial, perto da fábrica de calçados Dakota]. Tel. (88) 3441 0832 – (88) 9968 7170 – (85) 8178 5372 – E-mail: cearadesigner@bol.com.br

Pequena amostra do trabaho de Rabêlo

Pequena amostra do trabaho de Rabêlo

Recomendado para você