Plínio Bortolotti

Loja transforma rua em lixeira

544 2

Rua Carolina Sucupira esquina com a av. Senador Virgílio Távora

Os bem-nascidos da Aldeota dando exemplo de boa educação

De um leitor recebi das fotos e o texto.

«Caro Plínio, estas fotos demonstram a total falta de respeito para com toda a cidade que se diz turística e de um povo hospitaleiro. Parece muito difícil para alguns entender a importância de manter um local limpo e organizado.

Estas fotos foram tiradas na R. Carolina Sucupira esquina com a Av. Senador Virgílio Távora e o lixo é oriundo da loja Freitas Farejo, que diariamente despeja neste local. Ao que me parece este estabelecimento comercial não possui um local adequado para colocar o lixo, então “sobra” para a população.

É claro que a culpa é também dos órgãos públicos que não fiscalizam. Porém, será que é tão difícil assim pensar mais nos outros? Será que é complicado entender que vive-se em uma coletividade e o que é bom pra mim pode ser ruim para todos os demais?

Não se faz uma crítica aos catadores, mas a própria loja, pois o lixo é de responsabilidade de quem produz.

Me desculpe se o e-mail foi muito longo. É que eu desabafei o que me veio na cabeça.

Ademais, para finalizar, faço uma indagação: como concretizar o direito fundamental a vida se a nossa saúde é diarimente desrespeitada por infratores como este das fotos?

ps: já enviei estas fotos para ouvidoria@etufor.ce.gov.br , e-mail este que obtive ao entrar em contato com o tel 0800-2850880, que é da prefeitura de Fortaleza, mas como o senhor é jornalista tem um “peso” maior do que nós, réles mortais, pobres cidadãos comuns, poderia enviar para este e-mail também. Parabéns pela iniciativa Fortaleza terra de ninguém

Comentário

Pelo que se vê, os cidadãos não aguentam mais o descalabro urbano. Chega-se às portas do desespero. A pessoa que me envia as fotos já queixou-se à Prefeitura. Será que vai resolver? Quem se habilita a dar um palpite?

A mais, quem socorrerá a cidade: a prefeita?, o governador?, o presidente da República?, o bispo?, o Papa? O Super-Homem?

Recomendado para você

2 Comentários

  • Poluição Não disse:

    Caro Plínio,

    muitíssimo obrigado por tentar fazer essa cidade um lugar mais humano de ser viver. Amo muito essa cidade e por isso tento fazer o que posso para ajudá-la destes “cidadãos”.

  • Aoaní d'Alva disse:

    Olha só Plínio, depois que o Christopher Reeve deixou esse mundo, ficou meio difícil a ajuda do Super-homem. o Brandon Routh, o novo Superman, já é de uma geração que acha isso tudo muito normal, ou então que pensa sempre “esse problema não é meu”. Então eu acho que o jeito é confrontar essa gente mesmo. Não tem como abrir queixa-crime ou coisa parecida contra esse porcos? Abraço

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *