Plínio Bortolotti

Exploradores acham carga do Amazona, navio que afundou na orla de Fortaleza há mais de 30 anos

Saladeira coberta por algas. Foto de Erika Beux (divulgação). Clique para ampliar

Saladeira de cristal coberta por algas. Foto de Erika Beux (divulgação). Clique para ampliar

Na edição de domingo do O POVO (2/6/2013) assinei matéria sobre uma equipe de exploradores subaquáticos que encontrou um contâiner com parte da carga do navio Amazona, que afundou na orla de Fortaleza em 1981.

Mucuripe

Quando aconteceu o naufrágio, nas proximidades do cais do Mucuripe, os ventos e a correnteza levaram a carga para o sentido Oeste. O navio transportava toras de madeira, chapas de compensado e contêineres com peças de cristal.

Disputa

Parte do material ficou encalhado nas praias ao longo da avenida Leste-Oeste. Na época, a disputa pela carga que ficou espalhada ao longo das praias da avenida Leste-Oeste, deixou 200 feridos, conforme registrou O POVO que cobriu o assunto em várias edições.

Petisqueira de cristal, em foto de Ruver Bandeira (divulgação). Clique para ampliar

Petisqueira de cristal, em foto de Ruver Bandeira (divulgação). Clique para ampliar

Veja os textos completos

•  Carga do Amazona reaparece
•  Disputa por carga encalhada deixou 200 feridos
•  Equipe faz buscas por hobby

 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *