Plínio Bortolotti

Fortaleza terra de ninguém (o retorno) – Aedes aegypti faz a festa

525 18

Na administração da prefeita Luizianne Lins (PT) escrevi neste blog uma seção com o título “Fortaleza terra de ninguém”, no qual expunha as mazelas que via pelas ruas por onde transitava: lixo, carros estacionados sobre as calçadas e até um condomínio que colocou uma “cerca israelense” ao rés do chão, cercando todo o prédio. Esse tipo de cerca assemelha-se ao arame farpado, porém é mais perigosa ainda.

Relato
O despretensioso relato começou a ganhar alguma repercussão quando leitores passaram a me enviar fotos de problemas semelhantes que viam em seus bairros. À época, recebi várias ligações de alguns representantes da prefeitura queixando-se das postagens.

Aedes Aegypti à solta
Pois bem, apesar do lançamento do ambicioso Plano de Ações para Gestão de Resíduos Sólidos pela atual gestão da Prefeitura, à frente Roberto Cláudio (PDT) a coisa continua de mal a pior, pelo menos a olho nu.

Sei que há muita responsabilidade das empresas e também das pessoas, que fazem das ruas, calçadas e praças depósito de lixo, porém, cabe ao poder público fazer a fiscalização, principalmente nesses tempos em que o mosquito Aedes Aegypti transmissor da dengue, chikungunya e da zica – e a consequente e terrível microcefalia correm à solta no Ceará.

Abaixo, três exemplos que vi hoje (2/2/2016) no pequeno trecho que percorro entre minha residência até a sede do O POVO. (E não fotografei tudo o que vi).

Coronel Alves Teixeira.1

PeugeotEusébio

Recomendado para você

18 Comentários

  • Paulo Marcelo Farias Moreira disse:

    Já postei no blog do Eliomar, mas não posso perder essa chance de comentar.
    Espero que aceite!

    O prefeito RC precisa ter mais cuidado com esses pequenos problemas que passam a impressão de que os gestores perdem logo o entusiasmo e a vontade de manter os serviços essenciais e necessários para a cidade.
    Pensamos que logo ficaram entediados com o serviço rotineiro, como uma simples capinação, coleta de lixo e cuidados com a pavimentação. Ou os desrespeitos em ônibus, pois os deficientes visuais ou de locomoção continuam enfrentando as mesmas dificuldades, que também se verificavam anteriormente, para subir em ônibus, que não param nos locais adequados, que deveriam ser SINALIZAÇÃO horizontal. Os ônibus não param por culpa do motorista que não lhes dá atenção e a ETUFOR não age. Ou não param por ter um carro estacionado irregularmente e a AMC não age.

    E todos os gestores aproveitam as operações rotineiras e necessárias de tapar buracos, tirar lixo e limpar lagoas para alarde e propaganda, o que reforça e sinaliza que não fizeram no tempo devido.
    Todos sabemos onde alaga, onde há buracos, lixo e mato.
    Basta que trabalhem, trabalhem e trabalhem.

    Essa operação tapa-buracos faz também buracos nos nossos bolsos.
    Infelizmente tivemos um longo período sem chuvas e nada foi feito para pavimentar as ruas de Fortaleza e muitos acham até que as atividades de pavimentação praticamente INEXISTIRAM na atual gestão.
    A propósito, uma TAREFA DE GINCANA: Além das ruas onde implantaram BINÁRIOS como Santos Dumont e Dom Luís que tiveram grandes transformações, quais outras ruas a atual gestão asfaltou?

    Fui crítico feroz de LLins, mas a equipe do RC nada fez para mudar esse quadro.
    Nem mesmo opção de Internet para que o cidadão registre suas queixas ou elogios foi implantado.
    Qualquer pedido só pode ser feito pessoalmente.

    E, desta forma, só resta ao eleitor mudar mais uma vez de gestor.

    Além disso, o Prefeito RC, que espero seja reeleito, fornece um argumento excelente para alguns opositores, principalmente aqueles que foram seus antecessores e nada fizeram.

    O prefeito falava sobre o DEBATE ANTECIPADO SOBRE SUCESSÃO.

    RC disse que para antecipar o debate sobre sucessão a única arma da oposição é falar mal.
    Mas vão explorar de outra forma. E vão mostrar os buracos e o lixo, tal como fiz contra LLins.

  • francisco disse:

    acessar ai o meu grupo do facebook: De olho do lixo de Fortaleza, para você ter noção da quantidade de lixo de Fortaleza

  • Ana disse:

    O carro fumace precisa funcionar para matar o mosquito, sem a fumaça, ele não more.

  • Jorgelito Mascena disse:

    No meu bairro a coisa está feia quanto a rampa de lixo.
    Rua sim, rua não, no meu trajeto para deixar meu filho no colégio, eu me deparo com a famigerada. Moro no bairro Damas. Meu trajeto é: Rua Matos Vasconcelos, rua Prof. Costa Mendes, rua Monsenhor Furtado, rua Antonio Martins, Rua Francisca Clotilde, rua Humberto Monte e rua Uruguai.
    A visão é de um descaso e falta de gestão governamental absurdos.
    Meu candidato deve tratar a questão dos resíduos sólidos da minha cidade como uma das prioridades. Enquanto eu não achá-lo, vou continuar votando em branco.

  • FRANCISCO JOSÉ disse:

    O CARTÃO POSTAL DO TERCEIRO MUNDO É O LIXO NAS RUAS CAUSADO PELA A INEFICIÊNCIA DO PODER PÚBLICO E PELA A FALTA DE EDUCAÇÃO DO POVO. ESTAMOS NUM BARCO À DERIVA.

  • rinaldo disse:

    Muito bom seu artigo.
    Quando me mudei para Fortaleza, optei em comprar um apto mais caro para morar perto do trabalho e assim ir caminhando. Aproveito com isso a comodidade que esta tipo de rotina nos traz, além disso, contribuo, de certa forma, pela qualidade de vida da cidade, não acrescentando mais um carro ao trânsito cada dia mais caótico de Fortaleza.
    No entanto, o que se vê na nossa cidade é um verdadeiro desrespeito ao pedestre. Poucas calçadas são proprícias ao deslocamento a pé. Estão esburacadas, desniveladas, cheias de lixo (como Sr. Plínio denuncia nesta artigo), fezes de animais e o que acho mais grave e vem sendo cada vez mais recorrente: os proprietários (comerciantes em geral) transformam as calçadas em estacionamentos. Neste caso, o pedestre fica sem opção, pq os carros ocupam boa parte ou toda a calçada. Obriga que as pessoas tenham que caminhar pelo asfalto, disputando com os carros. Estes estacionamentos irregulares, para a AMC, são regulares, os carros não são multados.
    Olha, os pouco mais de 6 quarteirões que ando são vários os flagrantes de desrespeito, um verdadeiro absurdo. O mais revoltante ainda é que não vemos nenhum interesse do Poder Públido em mudar esta situação.

  • Marcelo Barroso disse:

    70% do problema, é o povo que é porco. Adora ficar rodeado de lixo, entulho e sujeira;
    30% a prefeitura que faz vistas grossas e nao pune.

    A Osório de Paiva, em toda aquela faixa que divide uma mao da outra, está tomada por lixo, onde na maioria, sao pessoas que tem o comércio que coloca.

    Há uma rua na Maraponga, chamada Rosa Cruz, tá lá o muro que antes era do Pessoal da Rádio Uirapuru, tomada por lixo, inclusive cheio de pneus.

    Mas, as pessoas que moram de frente a esse terreno, eles mesmos colocam lixo em frente. Sem contar que é um povo instruído”.

  • mariano disse:

    Moro na Itàlia-Nordeste(Trento). Casei com uma mulher de Fortaleza che hoje mora aqui junto comigo. Passei 3 anos na Fortaleza(2008/2011) e 3 anos na Paracurù(2011-2013).
    Tenho foto belas de Cearà e Fortaleza e tambem Paracurù. Mas tambem tenho fotos revoltantes de algum bairros de Fortaleza e Paracurù(e tambem aì fumos assaltados). Nordeste està piorando demais.Morei na Santa Catarina tambem algum tempo(6 meses),mas a civilizaçao se olha logo Com praias assim belas,os politicos so pensam ao $$$$$$$$$$.
    Saneamento basico,coleta de lixo,ruas cheias de burracos,desreipeito no trafego,sem falar de onibus……..
    So estrangeiro e nem deverìa falar nem comentar,mas tenho minha esposa (quem volta cada ano na sua cidade Fortaleza) e cada vez se lamenta em modo sempre mais forte.
    Desculpa-me ,mas isto eu querìa dizer. Abraço ao Povo todo. Mariano.

  • maria das neves disse:

    aqui na rua odilon soares com justiniano de serpa procimo o bradesco do otavio bom fim e uma vergonha o lixo toma conta rua agente tem que anda po cima do lixo pra os carros não atrupela a jente muitas baratas e ratos e muitas moscas e uma vergonha

  • nazareno germano máximo disse:

    Caro jornalista, há alguns dias venho lendo os jornais para ver se alguns de vocês comentam sobre esse assunto, no bairro onde moro e nas adjacências a situação está insuportável em relação ao acúmulo de lixo, rampas se formando nas duas principais avenidas, Major Assis e Independência, o pior é que não temos a quem reclamar. Já tentei os telefones da prefeitura, onde não consegui fazer esta reclamação. Vou fazer algumas fotos e enviar para seu blog. A imprensa é a única opção que temos para reclamar.

  • carlos disse:

    Só pra ilustrar a sujeira do povo cearense e o que o Marcelo Barroso fala, a administração anterior se esforçava muito para deixar a av. leste oeste e adjacencias limpas e não conseguiu, e olhe que estou falando só do grande Pirambú, imagine quantos bairros não temos na grande fortaleza.

  • carlos disse:

    A copa do mundo aconteceu em 2014, e o maior exemplo de educação e cidadania veio do outro lado do mundo oriental foi preciso os Japoneses darem aos brasileiros uma lição da maior importância, que foi varrer e reciclar o lixo das suas próprias casas, isso por si só mostra o nível de educação do nosso povo. Isso traz graves consequências.

  • Bons tempos que “só” tinha HIV e dengue para se preocupar. Agora tem o híbrido: um vírus mortal que é transmitido por mosquito.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + três =