Política

Greves ocorriam pois professores estavam “à vontade”, diz Luizianne

145 3
Luizianne participa de sabatina na Rádio O POVO CBN (Foto: Aurélio Alves/ESPECIAL O POVO)

Luizianne participa de sabatina na Rádio O POVO CBN (Foto: Aurélio Alves/ESPECIAL O POVO)

A candidata à Prefeitura de Fortaleza Luizianne Lins (PT) afirmou nesta quinta-feira, 15, em entrevista à Rádio O POVO CBN, que as recorrentes greves de professores na sua gestão aconteceram porque a categoria estava “à vontade”. Assista à entrevista aqui.

Questionada se as paralisações, algumas vezes contidas violentamente pela Guarda Municipal, não seriam “um desrespeito” com a categoria, respondeu que não. “Ao contrário, os professores se sentiram tão à vontade pra fazer greves sistemáticas, e eles conquistaram tanto que a única resposta que eu poderia lhe dar é que converse com qualquer professor da rede municipal que esteve na sala de aula para ver o que eles têm a dizer”.

Segundo ela, antes da sua gestão, os profissionais da educação eram tão pouco ouvidos que as greves acabaram se intensificando porque ela deu “um espaço”. “É o tipo da coisa, se a Luizianne sair ninguém vai conseguir mais nada, vamos fazer agora”, argumentou.

A ex-prefeita disse, ainda, que os professores são a categoria de quem ela mais recebe “apoio, carinho, dedicação”. “Eu não acho que agora os professores estão vivendo num momento melhor agora”, disse.

A entrevista foi a terceira da série de sabatinas que a Rádio O POVO CBN está realizando com os candidatos à Prefeitura de Fortaleza. Os jornalistas que participaram foram o editor-executivo de Cotidiano Érico Firmo, a editora-adjunta do mesmo núcleo Lucinthya Gomes, o repórter do núcleo de Conjuntura Carlos Mazza e a apresentadora do programa Revista, da Rádio O POVO CBN, Maísa Vasconcelos. Veja a cobertura da entrevista aqui.

 

 

Recomendado para você