Política

Guilherme Sampaio critica aliança do PT com Maia e Eunício: “Golpistas”

Guilherme Sampaio critica alianças do PT com "golpistas" (Foto: Camila de Almeida/O POVO)

Guilherme Sampaio critica alianças do PT com “golpistas” no Congresso Nacional (Foto: Camila de Almeida/O POVO)

Ex-secretário de Cultura do Ceará, o vereador Guilherme Sampaio (PT) publicou vídeo nas redes sociais em que critica aliança do PT com Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (PMDB-CE) para eleições das presidências, respectivamente, da Câmara dos Deputados e do Senado.

Classificando ambos como “golpistas”, o vereador ressalta que é importante sim tese de garantir espaço nas Mesas Diretoras do Congresso. Ele destaca, no entanto, que o Brasil vive hoje um “momento de exceção” em que não poderiam ser praticadas alianças do tipo.

“Seria possível se os cabeças dessa chapa, representantes do golpe, tivessem alguma disposição verdadeira de fazer uma autocrítica, de promoverem uma transição de retorno ao regime democrático, o que não parece real (…) em exceção, não compomos com golpista, porque a estratégia do golpista não é fortalecer a Democracia”, diz.

O vereador destaca que o País só voltará à normalidade institucional após as eleições de 2018, ou caso o pleito seja antecipado. “Esses lugares na Mesa não darão ao PT direção política ou influência para reverter o golpe. Então, esse argumento de fortalecer os princípios do sistema democrático não se aplicam”, diz.

PT e “golpistas”

Aliança entre o PT e PCdoB com Maia e Eunício tem como objetivo garantir espaço para as siglas dentro da Mesa das Casas. Com isso, ficaria sem base na Câmara a candidatura vista hoje como de oposição a Michel Temer (PMDB), do cearense André Figueiredo (PDT). No Senado, o petista José Pimentel (CE) – aliado de Guilherme – deve ficar com a 1ª secretaria.

As alianças foram alvo de críticas do ex-ministro Ciro Gomes (PDT). Segundo ele, pré-candidato à presidência em 2018, o PT “não aprendeu nada” com a turbulência política que levou ao impeachment de Dilma Rousseff (PT) no ano passado.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *