Política

Comissão de vereadores cobrará secretário sobre acúmulo de lixo em Fortaleza

Presidente da Comissão, Acrísio Sena requisitou audiência para debater excesso de pontos de lixo (Júlio Caesar/O POVO)

Membros da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal se reunirão às 16h desta terça-feira, 16, com o secretário João Pupo (Conservação e Serviços Públicos) sobre o excesso de pontos de lixo na Capital.

A reunião foi requisitada pelo presidente da comissão, Acrísio Sena (PT) e ocorre na sede da secretaria, na Aldeota. Segundo o vereador, os vereadores também querem saber “quais ações estão sendo tomadas pela Prefeitura para enfrentar o problema, além dos procedimentos no tocante à educação ambiental”.

Lixo e Chikungunya

Nas últimas semanas, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) se envolveu em polêmica com ambientalistas envolvendo pontos de lixo e ao surto de Chikungunya na cidade. Após alguns especialistas associarem a proliferação do mosquito Aedes aegipty com o excesso de pontos de lixo na Capital, o prefeito rebateu e negou a associação.

Segundo ele, maioria dos criadouros estão nos próprios domicílios. O prefeito destaca dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de que 81% dos casos de arboviroses foram contraídos com foco do vetor dentro de casa. “Se tratarmos isso como assunto de meio ambiente, e não domiciliar, não vamos vencer essa parada”, disse.

Outro lado

O deputado Capitão Wagner (PR), no entanto, destacou recentemente pareceres de diversos médicos especialistas apontando a relação do lixo nas ruas com casos de Chikungunya. “Eu queria saber como essa pesquisa foi feita, com que ferramentas?”, questiona o deputado.

“A médica especialista e coordenadora técnica de infectologia do Conselho Regional de Medicina, Roberta dos Santos, afirmou que a relação do lixo nas ruas com os casos de chikungunya é certa”, diz Wagner.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *