Política

Tasso, o novo PSDB e a fé no futuro

Uma voz sempre muito ouvida no PSDB, o senador cearense Tasso Jereissati consegue mostrar otimismo com o novo momento do partido, que passa a ser presidido pelo jovem ex-deputado pernambucano Bruno Araújo. “É uma renovação”, disse ele, no ambiente da convenção, em Brasília, muito embora admitindo que o desafio vai muito além de uma mudança de faixa etária de quem está no comando. Tasso enxerga no momento uma possibilidade dos tucanos se inserirem num contexto político dominado pela radicalidade nos extremos da direita e da esquerda, viabilizando-se como a voz “de uma maioria silenciosa, que não quer uma coisa e nem outra”. Para ele, inclusive, o novo presidente tem o perfil necessário a quem deve asssumir a tarefa de conduzir o partido por esse caminho.
Quanto ao governo Bolsonaro e a possibilidade de adesão, o senador cearense admite que há convergência em relação á agenda de reformas do ministro Paulo Guedes, da Economia, mas considera grande a distância em relação à pauta ideológica radicalizada do presidente e de seu núcleo mais próximo de simpatizantes. Em resumo, Tasso Jereissati aparenta crença no futuro do PSDB, apesar do momento delicado mais recente que o partido vivenciou, inclusive no campo ético com o avanço das investigações sobre seu antigo líder nacional Aécio Neves.

Tasso faz análise sobre futuro do PSDB (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

Recomendado para você