Política

Hostilizado por servidores, Mesquita minimiza: “Corretíssimos, sindicato é para isso”

65 3
Foto: Bárbara Moira/O POVO

Hostilizado por servidores ao chegar na Câmara Municipal na manhã desta quarta-feira, 17, o vereador Carlos Mesquita (PDT) minimizou críticas e disse estar do lado dos manifestantes. “Estão corretíssimos, sindicato é para isso mesmo, tem que pressionar”.

Veja vídeo do momento em que Mesquita é hostiliziado por servidores

O vereador afirma, no entanto, que as categorias precisam ter “mais respeito e diálogo”. “Concordo que tem que discutir o projeto, mas tem que vir conversar. Ficar dizendo que votamos coisas ruins sendo que nem votamos nada, está tudo aberto, é um erro deles”.

Recomendado para você

3 Comentários

  • Q bom q o vereador pensa assim. Agora precisam receber os representantes dos servidores para discutir o projeto e não fechar os portões da câmara evitando q os servidores entrem na casa do povo para se manifestarem contra o projeto q retira direito históricos dos servidores.

  • Dezirê Martins disse:

    Nao se trata de erros, fomos apunhalados sim por varios vereadores. Quem maia sofre somos nos servidores. Principalmente a saúde. Em nenhum momento nis receberam. Fomos dearespeitados por vereador Gardel Rolim. Quando o mesmo nos chama de parasitas . Somos pais, mães, filhos etc. Somos humanos. Querwmos respeito.
    Classifico eles como os verdadeiros parasitas. Em tempi de eleição não saem das comunidades. Somos os primeiros alvos a serem procrados por esses vermes engravatado.

  • Maria da Conceição Barbosa disse:

    Sim concordo, mas vcs não discutiram nada, simplesmente fizeram um desmonte, que vai acabar com a nossa vida, porque somos trabalhadores e (as), não tem tempo ruim para irmos ao nosso trabalho e fazer nossa obrigação, estamos em plena pandemia lutando pela vida,já perdemos muitos amigos.Agora vcs articulam uma vergonha dessa. Tenho vergonha de vcs. Voto perdido. Foram desonestos, não falaram por nós, pobres trabalhadores, articularam contra nós, contra toda a população.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *