Radar do Comércio

Entenda como funcionam os testes rápidos para Covid-19

Imagem de testes rápidos para Covid-19

Os resultados dos testes rápidos para Covid-19 mostram se a pessoa tem ou já teve a infecção (Imagem: Shutterstock)

Os testes sorológicos identificam os anticorpos ao coronavírus e estão disponíveis em farmácias

Enquanto a capital cearense e outras cidades brasileiras começam a retomar algumas atividades, as medidas de proteção e prevenção contra o coronavírus se tornam ainda mais importantes. A diminuição da curva de contágio é fundamental para que o plano de flexibilizar o isolamento social possa seguir.

Alcançar essa meta depende da adoção massiva de itens de proteção, como as máscaras, e dos comportamentos preventivos, como os procedimentos de higiene e a manutenção da distância entre as pessoas. Outras soluções também têm ajudado nessa missão em diversos lugares do mundo, entre elas estão os testes rápidos.

Leia também | Senac ensina cuidados sanitários na volta ao trabalho

Esses testes podem ser realizados em farmácias ou mesmo em domicílio e dão os resultados em menos de uma hora. Diferente dos exames laboratoriais para detectar o coronavírus, os testes não precisam de uma grande estrutura para ser realizados e, por isso, custam menos dinheiro e dão respostas mais rápidas. No entanto, é preciso ter cautela e conhecer bem o que são e para que servem esses testes antes de optar por eles.

O que são os testes rápidos para Covid-19

Os tipos de testes rápidos para o novo coronavírus disponíveis no Brasil são testes sorológicos, capazes de detectar a presença de anticorpos produzidos depois quando o vírus invade o organismo. Os testes têm uma estrutura parecida com os testes de farmácia para gravidez, daqueles em que uma fita reagente muda de cor quando os anticorpo são detectados. A maioria deles é realizada com uma gota de sangue, semelhante aos testes rápidos para controle de glicemia.

Quando fazer

Como esses testes não conseguem identificar o vírus, mas os anticorpos que o organismo humano cria para combatê-lo, eles não são eficientes se feitos ainda no início da infecção, pois é grande o risco de um resultado falso negativo (quando o resultado deveria ser positivo, mas o teste não consegue detectar a infecção). Por tanto, esse tipo de teste só é indicado para pacientes que estão infectados há, no mínimo, 10 dias.

Para que são indicados os testes rápidos para Covid-19

Por apenas identificarem os anticorpos, não o vírus, esses testes rápidos não são capazes de dizer se a pessoa ainda pode transmitir o vírus ou não. Além disso, a confiabilidade deles é bem mais baixa que a do teste laboratorial (PCR), por isso, eles não podem ser usados para embasar decisões como se a pessoa pode sair da quarentena. Também não existe comprovação de que alguém que já tenha esses anticorpos esteja imune à doença. A verdadeira indicação é para dizer se a pessoa teve ou não contato com o vírus.

Onde encontrar

Em Fortaleza, os testes já estão disponíveis em redes de farmácias, entre elas a Farmácia Santa Branca (R$ 189), Pague Menos (R$193) e Extrafarma (R$199), além de laboratórios e hospitais.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + dezessete =