Respirando Música

Lollapalooza Brasil 2018: 8 atrações que você não pode perder

O Lollapalooza Brasil 2018 chega em sua sétima edição por aqui e com uma porrada de novas atrações em terras tupiniquins, como Khalid, Mac Miller e Zara Larsson. Além dos nomes inéditos, alguns outros bem conhecidos voltarão ao Brasil, inclusive, no festival, como The Killers, Pearl Jam, Imagine Dragons e DJ Snake.

Para te ajudar com a escolha de Sofia depois de ver os horários dos shows, separamos as 8 atrações imperdíveis do Lollapalooza Brasil 2018. São aquelas atrações que você, provavelmente, se arrependerá de ver apenas pela TV quando retornar para o descanso do sofá de sua casa. Para te ajudar mais ainda, separamos atrações que fogem um pouco do grande público, mas que tem grande potencial para estarem salvas na sua conta do Spotify nas próximas semanas.

Se você achar que faltou alguém, conta pra gente nos comentários. Aqui tem espaço para todxs, beleza?

Lollapalooza Brasil 2018: Você não pode perder

Francisco, el Hombre

Domingo, 25 de março, 11h45, Palco Onix.

Francisco, el Hombre é uma banda brasileira de rock, música mexicana e latina. Essa mistura toda nasceu da mente de dois irmãos argentinos naturalizados brasileiros, Sebastián e Mateo Piracés-Ugarte.

Formada em 2013, a banda conta com três álbuns de inéditas (‘Soltasbruxa’, ‘La Pachanga’ e ‘Nudez’) e um especial do Estúdio Showlivre, de 2017. A música “Triste, Louca ou Má” está na trilha sonora da novela “O Outro Lado do Paraíso” e o clipe deu uma visibilidade importantíssima para a banda.

O show da Francisco, el Hombre é para quem gosta do ritmo quente latino, muito suor, corpo no corpo e uma letra forte, gritante, militante. Vale a pena cansar as pernas e ir com uma roupa bem levinha para sentir cada músculo do corpo sendo envolvido pela batida.

Rincon Sapiência

Sexta, 23 de março, 14h30, Palco Budweiser.

O nosso Rincon começou sua carreira em 2000, é a primeira vez dele no Lollapalooza Brasil e promete fazer um show com gritos importantes de cunho político, sobretudo após as últimas notícias de violência, principalmente no Rio de Janeiro.

Suas letras são alertas para elementos culturais e efeitos comportamentais dos nossos hábitos. Em “Ponta de Lança (Verso Livre)”, por exemplo, o rapper, “inspirado pela cena atual no país, onde os fãs parecem amar mais os rappers que as rimas, ele busca resgatar a cultura do MC, na qual deve se destacar a magia das palavras, o encaixe das rimas e as histórias contadas através das letras”. Palavras de descrição do seu canal oficial no YouTube.

O show de Rincon é para você que curte música com letras fortes, bem trabalhadas e não tem receio de críticas sociais e políticas. Pode ser o show mais poderoso do festival esse ano.

Khalid

Domingo, 25 de março, 17h05, Palco Onix.

O rapper americano Khalid, de apenas 20 anos, fará sua estreia em solo brasileiro no Lollapalooza. O artista se apresenta hoje, dia 17, na edição argentina do festival.

Com “Location”, o moço começou seu estouro mundial. A música tem uma pegada bem sexy, com letra tranquila e instigante, transporta a gente para um local onde o coração bate mais forte e a boca sente vontade de ser tocada. Após “Location”, o artista chegou com “Young Dumb & Broke”, uma música com uma batida ideal para curtir com os amigos. Depois de uma apresentação com a banda Imagine Dragons em uma premiação, a banda e o artista fizeram um mashup muito bom dando vida à música “Thunder/Young Dumb & Broke”. Vale destacar que Imagine Dragons também estará no festival, mas em outro dia. Será que teremos uma participação especial?

O terceiro tiro certeiro do cantor foi a parceria com Normani, ex-Fifth Harmony, na música “Love Lies”, tema do filme “Com Amor, Simon”, em cartaz nos cinemas a partir do dia 22 de março.

O show do Khalid é daqueles que fazem com que você cante a última música com um sorrisão no rosto e exale diversão. Vale a pena, hein.

Galantis

Sexta, 23 de março, 20h35, Palco Perry’s by Doritos.

A dupla sueca de música eletrônica faz sua primeira apresentação no Lollapalooza Brasil esse ano, no primeiro dia do festival.

O show promete fazer você pular da primeira batida até o último tuntz-tuntz. Com músicas divertidas, é um importante elemento do cenário eletrônico internacional.

Sofi Tukker

Domingo, 25 de março, 13h20, Palco Onix.

O que falar dessa dupla carismática, linda e meio-brasileira? É isso mesmo. Vai bem dizer que você nunca ouviu “Com Deus me deito, com Deus me levanto. Comigo eu calo, comigo eu canto, eu bato um papo, eu bato um ponto. Eu tomo um drink, eu fico tonto”? Essa é a letra da música “Drinkee” de uma dupla apaixonada pelo Brasil.

O duo revelação é formado pelo americano Tucker Halpern e pela alemã Sophie Hawley-Weid, que veio ao Brasil para aprender a nossa língua e voltou loucamente apaixonada pela nossa cultura, tanto é que é bem comum ver elementos brasileiros nas composições do duo.

Sofi Tukker já esteve na trilha sonora da série “Dinasty”, exibida no Brasil pela Netflix, mas o estouro veio com a música “Best Friend”, trilha de um comercial da Apple, veiculado em todo o mundo. Além disso, o duo esteve na trilha sonora oficial das edições 2017 e 2018 dos games FIFA.

Alguma dúvida de que esse show será memorável?

The Neighbourhood

Domingo, 25 de março, 16h10, Palco Budweiser.

Sabe aquela música que você curte com fones de ouvido, volume no máximo, sorriso no rosto, curtindo o movimento do som? Esse é o som da The Neighbourhood. A voz de Jesse Rutherford, o vocalista, é marcante, forte e transporta você para os seus maiores fetiches.

THE NBHD foi formada em 2011 na Califórnia e, com três álbuns de estúdio lançados, pretende levar um show cheio de sensualidade e calor para agitar o público do Lollapalooza.

BRAZA

Domingo, 25 de março, 12h30, Palco Budweiser.

Formada por membros da antiga Forfun, BRAZA chega cheinha de ragga, letras gostosas, muito ritmo e brasilidade.

A banda carioca tem dois discos de inéditas lançados, “BRAZA”, de 2016, e “Tijolo por Tijolo”, de 2017. O show pode ser um dos mais quentes do festival, com todo o calor carioca no palco do Lolla.

Mahmundi

Domingo, 25 de março, 12h30, Palco Axe.

Ouvir Mahmundi é passear pelos anos 80, ouvindo música indie, eletrônica e lo-fi, tudo isso com uma letra poética bem forte e com uma voz arranhada marcante dela.

A carioca é dona de músicas fortes como “Desaguar”, “Hit” e “Leve”, com sintetizadores e elementos típicos de músicas oitentistas, Mahmundi apresenta um show leve, mas cheio de movimento. É o show para apreciar bem descansado e tranquilo.

Mais uma atração do último dia de festival, que promete ser o mais quente e poderoso deles. Se você vai ao festival, guarde energias para o domingo, afinal, poderá ser o melhor dia do Lollapalooza Brasil 2018, fechando com chave de ouro a maratona de música boa.

Recomendado para você