Sincronicidade

Informe aos leitores do Sincronicidade

198 2

Caros leitores,

Estarei de férias no período de 10 a 23 de janeiro. Por esse motivo, não farei postagens nesse período, devendo retornar com nossos textos no dia 24.

Um grande abraço a todos,

Vasco

2 Comentários

  • Paulo Roberto Girão Lessa disse:

    Parar de consumir

    No Rio de Janeiro, trombas d’água causaram mortes e destruição; na Europa e Estados Unidos, o frio intenso congelou as atividades com prejuízos e na Austrália, inundações alagaram cidades e campos.

    Quem tem bom senso vê que há um desequilíbrio climático em todo o planeta Terra e que é hora de parar para refletir sobre os caminhos que vamos tomar.

    Medidas paliativas e imediatas não surtirão o resultado esperado.

    Temos que reformar o planeta Terra com uma nova visão de desenvolvimento e progresso.

    Se for necessário parar de queimar e consumir indiscriminadamente iremos diminuir o crescimento.

    A humanidade não suporta a morte de muitos em detrimento do luxo e consumismo de alguns.

    A proposta de parar de crescer para progredir é uma nova visão de lutar contra o egoísmo e o orgulho.

    Quem ama partilha e fica feliz na partilha.

  • Paulo Roberto Girão Lessa disse:

    Solidariedade nas tragédias

    Podemos aprender com as catástrofes e tragédias.
    No Rio de Janeiro aconteceu que, diante da necessidade de voluntários, pela manhã havia 34 candidatos e de tarde já havia mais de 3000 voluntários.
    O senso de solidariedade aumenta com as catástrofes!
    O egoísmo é posto em cheque pois é notório que a matéria não é tão imperecível e que a vida vale mais!
    Pousadas ricas, mansões e casinhas pobres foram destruídas sob as avalanches de terra.
    Na reconstrução deverá haver a reflexão sobre as forças da natureza e a nossa dependência do nosso Criador.
    Estamos iniciando uma era nova e princípios como a verdade, a honestidade, o Amor e a justiça serão o norte a orientar a bússola no caminhar da humanidade.

    Paulo Roberto Girão Lessa

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *