Veia Esportiva

Joaquín, do Real Betis, se torna o sexto jogador a atingir a marca de 600 jogos na LaLiga

(Reprodução / LaLiga)

No dia 3 de setembro de 2000, Joaquín Sánchez Rodríguez fazia sua primeira aparição na história da LaLiga, no empate sem gols do Real Betis em Compostela na LaLiga SmartBank – a segunda divisão da Espanha. Na época, poucos esperariam que aquele jogo fosse tão significativo, ainda mais 20 anos depois, mas ele acabou ficando marcado por ter lançado uma das carreiras mais emocionantes do futebol espanhol.

Avançando vinte anos até 30 de novembro de 2020, Joaquín acabou de fazer sua 600ª participação na LaLiga, novamente em um duelo sem vitória do Verdiblanco – agora, como o Real Betis recebendo o SD Eibar no estádio Benito Villamarín, pela LaLiga Santander, e perdendo por 2-0.

Fato é que o ídolo do Betis alcançou um enorme feito na Espanha, algo que apenas cinco outros jogadores conseguiram. Mais de duas décadas depois, o jovem adolescente tornou-se capitão, acionista e lenda do Real Betis.

(Foto: Divulgação)

A história começou quando ele tinha apenas 16 anos e havia se mudado da academia/base do Cádiz para a do Real Betis em 1997. Era uma escola de conclusão de curso para o jovem e, apenas três anos depois, ele foi a centelha criativa de um jovem time do andaluz que ganhou a promoção de volta à elite nacional.

Mais memorável, ele ajudou o Real Betis a conquistar a glória na Copa do Rei de 2004/2005, uma conquista que significou tanto que o presidente do clube levou o troféu para o casamento de Joaquín naquele verão europeu.

O extremo de 39 anos não passou toda a sua carreira no Real Betis, tendo passado metade dela em clubes como Valencia CF, Málaga e Fiorentina. Mas desde seu retorno ao Benito Villamarín em 2015, ele tem sido o líder do clube em quase todos os sentidos.

Ele ainda tem seu famoso “la finta y el sprint” em campo, ao mesmo tempo que agora é um verdadeiro líder usando a braçadeira de capitão – e possuindo participações nas ações do clube, que ultrapassam a casa dos milhões de euros: “é uma forma de retribuir ao clube e aos fãs o que eles me deram”, disse ele na época de seu investimento em 2017.

Os 697 jogos do atacante do Elche CF, Nino, entre a primeira e a segunda camadas do futebol espanhol, significam que Joaquín não tem o maior número de jogos na liga entre os jogadores desta temporada, mas é preciso ter em mente que ele está longe de terminar sua carreira. Seu contrato atual vai até o verão europeu de 2021, quando ele fará 40 anos – e ele gostaria de continuar. Durante uma recente aparição na rádio espanhola Cadena Ser, o capitão do Real Betis explicou: “Eu ficaria muito triste por me aposentar sem os torcedores nesta temporada atípica. Sinto que tenho energia para continuar”.

Joaquín, então, poderia alcançar outros marcos antes de pendurar as chuteiras. Já que é o jogador do Real Betis com o maior número de jogos na história liga, mas ainda persegue o recorde de José Ramón Esnaola – em jogos do Real Betis por todas as competições -, que se aposentou com 459 partidas oficiais (Joaquín está se aproximando rapidamente, com 441).

O extremo também pode subir ainda mais no ranking história da artilharia do Real Betis: com 59 gols pelo clube, ele está atualmente em 10º, mas apenas um pouco atrás do total de 67 gols do sexto colocado Fernando Ansola – o que poderia ser alcançado antes do final da atual temporada.

E isso ainda é possível porque Joaquín está jogando muito bem. Ele se tornou muito famoso na Espanha e em todo o mundo por sua hilaridade, desde posar nu com a taça da Copa do Rei – que venceu em 2007/2008 com o Valencia -, até piadas de seu pai durante aparições na TV e no rádio. Mas é o futebol dele que lhe permite continuar atuando até os 39 anos, e potencialmente ir além. Como ele comentou em uma entrevista ao El País: “Não é porque eu seja engraçado que pude jogar tantos anos no nível superior”.

O próximo compromisso do Real Betis na LaLiga Santander está marcado para domingo (06), às 12h15 (de Brasília), quando o clube andaluz visita o CA Osasuna no Reyno de Navarra. A partida em questão, válida pela 12ª rodada, pode servir para encerrar uma pequena – e incômoda – sequência dos Verdiblancos: de três partidas sem vencer, acumulando derrotas para FC Barcelona (5-2), Athletic Club (4-0) e SD Eibar (0-2). O Betis ocupa a 15ª colocação com 12 pontos somados, somente dois a mais que o RC Celta – primeiro clube dentro da zona de rebaixamento.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *