Ancoradouro

A Verdadeira Cor do Brasil

A verdadeira cor do Brasil

Vejamos o perfil dos três finalistas do bbb escolhidos pelo público numa votação recorde segundo o apresnetador do programa. O campeão foi um homem, declarado não simpatizante dos GLS e siglas afins. O outro, um rapaz que fez o tipo bom moço, amigo de todos e simpático. O terceiro finalista foi uma mulher, a menos espalhafatosa, barraqueira e vulgar da casa.

Estes perfis nos dizem alguma coisa? Acredito que sim. Em alguns sites, especialistas opinam e pintam um quadro de Brasil homofóbico, machista e retrógrado. Será? Sou da opinião que não. O resultado deixou algo muito claro, o mundo não é gay como querem apresentar as minorias que lutam pela causa.

A produção do programa bem que se esforçou para colocar na vitrine o homossexualismo como expressão máxima da liberdade. Toda a edição do programa procurou privilegiar os termos, cores e acessórios ligados ao mundo GLS. A tentativa foi frustrada, prevaleceu o bom senso.

Detalhes sobre a votação

Apesar da votação recorde do programa, a audiência foi a pior das últimas 10 edições como noticiou o UOL basendo-se nos dados consolidados do Ibope. Veja o ranking das  edições anteriores:

“BBB1” – 59 pontos
“BBB2” – 45 pontos
“BBB3” – 55 pontos
“BBB4” – 56 pontos
“BBB5” – 57 pontos
“BBB6” – 51 pontos
“BBB7” – 48 pontos
“BBB8” – 46 pontos
“BBB9” – 41 pontos
“BBB10” – 41 ponto

(Cada ponto corresponde a 60 mil televisores ligados / em São Paulo)

Vale lembrar que muitas torcidas se dedicaram a votar em seus candidatos milhares de vezes o que resultou no número final.

Fórmula desgastada

A fórmula estar desgastada e o público reage pois se cansa de tanta baboseiras e amenidade reunidas em um único programa. Quem mais ganha com a atração é a emissora com a arrecadação altíssima das cotas publicitárias vendidas e das ligações.

Quem paga pelo bbb

Quanto ao prêmio milionário oferecido ao ganhador é pago facilmente pelo próprio público que assiste embevecido o programa, cujo formato é sucesso em países de terceiro mundo, como o Brasil. Numa única noite de ‘paredão’ com um número base de quarenta milhões de ligações à R$ 0,30 temos a bagatela de R$ 12.o00.000,00. Desse total, a emissora supondo que a emissora  ficque com, no mínimo, 1/3 da renda, já é o suficiente para quitar todas as despesas de forma bem rápida.

O numeroso  público que perdeu seu tempo e dinheiro no envio de sms  aumentou o ônus cultural de nosso país. Tal dívida que cresce com a cultura inútil propalada à exaustão, acumula-se como uma bola de neve deixando a futuras gerações uma fatura impagável.

Recomendado para você