Ancoradouro

"Crentes" se rendem ao "Aluluia"

Em tempo de eleição candidato se presta a todo tipo de manobra para agradar os eleitores em potencial. Visita aos bairros pobres, fotos com crianças, tapinha nas costas e desfile em carros abertos nas carreatas são algumas das atividades mais comuns. Como os tempos mudam e os marqueteiros de plantão estão de olho, surge um novo nicho para os candidatos incorporarem em suas concorridas agendas, diz respeito à religião.

Aborto, casamento de pares do mesmo sexo, legalização da maconha, profissionalização da prostituição são alguns dos temas que volta e meia estão na pauta das casas parlamentares e só não se tornaram leis devido a mobilização de diversos setores da sociedade ligados à religião, em especial, a cristã.

Dilma Roussef, presidenciável pelo PT é uma das que mais chama a atenção nesta temática. É perceptível a adequação forçada que  Dilma imprime em sua campanha na tentativa de agradar a gregos e troianos, coisa, aliás, que o atual presidente consegue fazer com maestria, ou pelo menos, pensa fazer.

Manoel Ferreira, líder das igrejas Assembléia de Deus

A candidata petista teve um encontro com líderes das denominações protestantes e – pasmem – até citação bíblica foi utilizada. Segundo informou o portal de notícias da Rede Record, R7, fora feito um acordo no qual ficou estabelecido que temas polêmicos, ficaraim a cargo do legislativo e não do executivo, ou seja, Dilma, caso seja eleita não interferiria diretamente nestas questões deixando o assunto para a Câmara e o senado.

Veja algumas frases de Dilma no encontro, bem diferente de outras argumentações outrora constatadas em entrevistas.

– Jesus mostrou uma preocupação com a vida. E é essa preocupação que quero reafirmar aqui. Sou a favor da vida em todas as suas dimensões e sentidos. Sou a favor da preservação da vida e da melhoria da vida das pessoas. Quero contar com vocês, as igrejas evangélicas, para continuar resgatando a dignidade dessas pessoas.

Candidata fez um discurso recheado de citações bíblicas

– Seguramente nós levaremos em conta as cooperações sempre muito justas, importantes, éticas e morais que a nação evangélica faz. Ao vir aqui hoje receber esse apoio, quero também cantar louvores.

Manoel Ferreira, líder das Assembléias de Deus, uma espécie de papa instituição e deputado federal pelo Rio de Janeiro foi um dos pivores do encontro. Assim ele se pronunciou:

“Fui convidado pelo Gilberto para uma conversa e nela nasceu a possibilidade de fazermos uma parceria. Estivemos reunidos por mais de uma hora e fizemos algumas colocações importantes. Uma delas é a de que projetos que trazem temas polêmicos fossem matéria de apreciação no foro competente, que é o Congresso Nacional. Temas como aborto e outros dogmas religiosos devem sempre partir do Congresso, e nunca do Executivo”.

Como perguntar não ofende, por que Manoel Ferreira não apóia Marina Silva, também presidenciável e com um detalhe a mais, é membro da Assembléia de Deus? Pelo visto a nação “crente” aderiu ao Aluluia.

Recomendado para você