Ancoradouro

Depois de "excomungar" cardeal, Olavo de Carvalho pede "interdito" do Papa Francisco

1070 22

Olavo de Carvalho, que arrebanha uma multidão de pessoas pela internet com formação política e filosófica, tem feito críticas recorrentes à Igreja Católica. Em abril, sugeriu que o cardeal arcebispo de São Paulo Odilo Scherer estaria “excomungado” por suposta ligação do líder religioso com o comunismo.

Olavo de Carvalho sugere como solução ignorar o Papa Francisco.

Olavo de Carvalho sugere como solução ignorar o Papa Francisco.

No dia seguinte, ainda na 53ª Assembleia Geral da CNBB, o Cardeal afirmou em entrevista ao jornalista Rafael Alberto (Jornal O São Paulo) que não entraria em polêmica com “franjas extremistas e fanatizadas”.  Sobre a acusação de ser comunista, o arcebispo a definiu como “piada de mau gosto”. “Quem me conhece sabe quem sou e o que penso. Não perdi a minha fé e nem trai minha missão como bispo da Igreja. Essa acusação só pode ser fruto de muita fantasia. É piada de mau gosto.

Nesta sexta-feira, 15 de maio, o professor voltou a causar divisão entre muitos de seus seguidores, católicos praticantes, com crítica feita  ao Papa Francisco. “Que fazer com o Papa Francisco?Minha solução pessoal é: ignorá-lo, virar-lhe as costas”, e finalizou torcendo para que logo venha outro papa. “Ele está velho, não vai viver para sempre nesta Terra, e logo virá um Papa melhor, com a graça de Deus”.

As críticas de Olavo ao Papa Francisco se intensificaram após o pontífice ter reconhecido o Estado Palestino. Muitos alunos do professor saíram em manada vociferando contra Francisco. O  reconhecimento do Estado Palestino não é uma novidade deste pontificado, o Papa Emérito Bento XVI já o defendia. “Em encontro com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, o pontífice ‘suplicou’ a todas as partes envolvidas no ‘antigo conflito que deixem de lado qualquer rancor e percebam que ainda é possível caminhar pela estrada da reconciliação’“. (Fonte: Terra)

Olavo de Carvalho pede interdito do Papa Francisco.

Olavo de Carvalho pede interdito do Papa Francisco.

O advogado André Brandalise comentou o estranhamento de tantos católicos  criticarem a Igreja e se porem numa atitude de extremo respeito ao professor. “Fico muito decepcionado ao ver pessoas católicas sérias de verdade serem um dos primeiros a criticar o Papa ou algum bispo seja lá por qual motivo for, mas com Olavo [de Carvalho] ficam quietos por ‘consideração ao professor‘”.

Olavo de Carvalho  chega a defender um interdito ao Papa Francisco. “Ao reconhecer o Estado Palestino, que tem uma longa história de perseguição a cristãos e de profanação de lugares santos da Cristandade, o Papa Francisco se sujeita à pena de INTERDITO, segundo o Cânon 1374 do Código de Direito Canônico: ‘Promover alguma associação que trame contra a Igreja'”.

Os  alunos que são manobrados pelo professor não saem em defesa do Papa, no máximo ficam em silêncio em decoro ao professor. Rodrigo Constantino, economista e colunista da Veja já alertou sobre o risco dos “Olavetes”, como são conhecidos os alunos do professor, quando o tratam como uma espécie de Guru inerrante. “Continuo condenando a postura de Olavo em vários aspectos, por achar que ele é um desperdício de intelecto, principalmente quando se coloca a “debater” com qualquer um e parte logo para os xingamentos, algo inadequado num filósofo, e também por julgar que há, entre seus muitos seguidores, certo clima de seita sob um guru infalível, algo inaceitável para um bom mestre”. 

Confira a opinião de alguns alunos de Olavo de Carvalho que se mostraram hostis ao Papa Francisco

IMG-20150516-WA0006 (1) IMG-20150516-WA0004 (1) IMG-20150516-WA0005 (1)

Recomendado para você