Discografia

Cala-se a voz de Whitney Houston

Um dos grandes ícones da indústria fonográfica desde a década de 1980, a cantora Whitney Houston morreu neste sábado (11), em Los Angeles, por volta das 22h (horário de Brasília). Ela estava hospedada no quarto andar do hotel Beverly Hilton e foi encontrada pela cabeleireira e por um segurança com o corpo submerso em uma banheira.

Ainda sem confirmação sobre a causa da morte, as investigações iniciais apontam para afogamento. Os policiais que estiveram no local chegaram a encontrar cápsulas e frascos de remédios, mas nada de drogas ou álcool. As suspeitas são de que a cantora dormiu enquanto estava no banho por conta do uso do tranquilizante Xanax, usado para casos de depressão e ansiedade.

Whitney, então com 48 anos, estava hospedada no mesmo hotel em que se apresentaria na noite do sábado (11) na festa que antecede a 54ª premiação do Grammy. No evento, ela iria prestar uma homenagem a Clive Davis, empresário da música que a descobriu quando tinha apenas 11 anos e tornou-se seu o principal mentor. “Simplesmente, Whitney teria desejado que a música continuasse adiante e sua família pediu que continuássemos”, comentou Davis na ocasião para uma plateia ainda surpresa com o fato. A cantora Jennifer Hudson foi convocada às pressas para homenagear Whitney na cerimônia oficial do Grammy, que aconteceu ontem (12).

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=SqNDde-2neo[/youtube]

Na quinta-feira (9), Whitney entrou no ensaio da pré-festa do Grammy com os cabelos ensopados, não se sabe se de água ou suor, muito agitada e saltitante. Segundo o jornal Los Angeles Times, a artista cheirava a álcool e cigarros. Depois ela partiu para o clube Tru com o ex-namorado Ray-J, de onde saiu em estado “deplorável”, segundo testemunhas. No dia seguinte, ela deu uma festa em sua suíte que entrou pela madrugada incomodando os vizinhos de quarto.

Carreira

Dona de um vocal extenso e forte, Whitney Houston se notabilizou por dar força e energia às canções gospel e soul. No seu rastro, vieram outras estrelas como Mariah Carey e Christina Aguilera. Com mais de 500 milhões de cópias vendidas ao longo de uma carreira errática, ela foi responsável por uma explosão do soul com uma forte pegada pop. Chegou a atuar como modelo antes do sucesso. Como atriz, chamou mais atenção pela sua participação nas trilhas sonoras do que pela atuação.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=H7_sqdkaAfo[/youtube]

Whitney Elizabeth Houston nasceu dia 9 de agosto de 1963, em Newark, New Jersey. Filha da cantora de soul e gospel Cissy Houston, começou a cantar em igrejas aos 11 anos e logo em seguida passou a se apresentar em alguns clubes noturnos. Outras inspirações para seus primeiros anos de carreira foram as cantoras de black music Dionne Warwick, sua prima, e Aretha Franklin, sua madrinha. Antes de engatar a própria carreira, Whitney gravou ao lado da mãe – no disco Think it over (1978) – e fez vocais de apoio para outras artistas.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Df5aaUbRx_s[/youtube]

A estreia fonográfica de Whtiney Houston aconteceu com um disco homônimo em 1985. Sucesso logo na estreia, o disco chegou a 13 milhões de cópias vendidas, puxadas pelas baladas românticas Saving all my love for you e Greatest Love Of All. Outros seis discos seriam lançados, sempre com intervalos de, no mínimo, dois anos. Nos anos 1990, ela mesclou novos lançamentos com participações em trilhas sonoras.

Dessas, o maior sucesso da carreira de Whitney foi a trilha do filme O Guarda Costas (The bodyguard, 1992), onde estreou como atriz ao lado de Kevin Costner. O filme trouxe junto o mega hit I will always love you que permaneceu 14 semanas em primeiro lugar na parada da Billboard e atingiu a marca de 44 milhões de cópias vendidas. Ancorada no estouro da trilha, a cantora fez duas apresentações no Brasil em 1994, sendo uma delas como atração do Hollywood Rock.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Nm8KkmL5XeQ&feature=fvst[/youtube]

Além do sucesso, Whitney Houston também começou a aparecer nos noticiários por conta do abuso de drogas e das confusões com o marido Bobby Brown. Nas últimas décadas, ela deu várias entradas em clínicas de reabilitação e chegou a interromper uma turnê em 2009 por conta de problemas de saúde. No mesmo ano, ela chegou ao número um das vendas americanas com o disco I look to you. O disco já vinha com a proposta de recuperar a imagem negativa que vinha sendo divulgada em tablóides internacionais. Para 2012, a artista tinha como planos o lançamento do disco On my own (que foi deixado incompleto), a participação no remake de Sparkle, filme de 1976 sobre a carreira das Supremes (grupo vocal que lançou Diana Ross), e fazer parte do júri do programa X-Factor. Whitney deixa Bobbi Kristina, filha do seu relacionamento com o músico Bobby Brown.