Educação

Abrinq e ABNT propõem nova classificação ao organismo internacional para garantir proteção à criança

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq) e a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) apresentaram à reunião da ISO (Organização Internacional para Padronização, em tradução livre), em Tóquio (Japão), a proposta de uma nova regulamentação de classificação de brinquedos por faixa etária.

É uma inovação em relação a tudo o que há a respeito até o momento, e tem a ambição de se tornar uma recomendação internacional.“A ideia é não só qualificar melhor o enquadramento dos produtos de acordo com a idade, como estabelecer parâmetros que balizem a concorrência internacional de forma mais coerente”, diz o presidente da Abrinq, Synésio Batista da Costa.

Novos parâmetros– A regulamentação que atualmente rege não só o mercado brasileiro, mas todo o Mercosul, considera para a classificação apenas parâmetros relativos à segurança e à saúde das crianças.

A proposta apresentada foi formulada por uma equipe multidisciplinar da Comissão de Brinquedos da ABNT durante quase dois anos, e considera aspectos muitos amplos, como o desenvolvimento cognitivo e motor, acuidade visual e até afetiva.

Fonte: O Globo